Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

0

Woman is shopping in supermarket and scanning barcode with smartphoneO código de barras – uma marca onipresente em quase todos os produtos.

Desde que entrou em uso comercial nos anos setenta, a marcação e codificação evoluiu significativamente. Tanto que hoje estamos à beira de uma nova era de marcação de produtos que pode usar a serialização como uma plataforma fundamental para fornecer rastreabilidade, conformidade regulatória e agora até mesmo um engajamento valioso com o consumidor.

Em pouca palavras, o que começou como um meio de identificar um produto para estoque e uso no ponto de venda, agora se tornou a base de um programa completo para proteção da marca. As marcas marcam produtos para identificar lotes, serializar itens individuais e fornecer datas de validade há décadas. Mais recentemente, indústrias como a farmacêutica ficaram na vanguarda do uso de diferentes métodos de codificação para identificação de unidades, lideradas pela necessidade de facilitar a segurança e o recall de produtos.

Para algumas, as necessidades de proteção da marca se estendem à proteção contra o desvio e falsificação, um problema que continua a crescer. Nesse caso, usando tecnologia inovadora, um QR Code ou código de barras existente na embalagem atual de um produto pode ser transformado em um identificador digital exclusivo – ou e-Fingerprint®. Essa solução permite que os inspetores de campo e outros parceiros usem um simples aplicativo de smartphone para autenticar instantaneamente um produto em qualquer lugar da cadeia de suprimentos. Onde isso for adequado para a marca, a mesma oportunidade está disponível para aproveitar essa tecnologia para que os consumidores também possam confirmar a autenticidade do produto.

Rótulos mais inteligentes

Levando esse progresso um passo à frente, com o uso de um rótulo mais inteligente, temos agora o início de uma experiência interativa que pode transmitir ao consumidor informações sobre um produto. Isso oferece um meio valioso de engajamento com um usuário final. Podemos pegar um exemplo de um produto com um QR Code serializado, agregado com produtos similares serializados em caixas e paletes codificados. À medida que os produtos e caixas percorrem a cadeia de suprimentos e seus paletes são escaneados em cada etapa, as marcas podem coletar todos esses dados. Imagine esse mesmo processo para cada uma das principais matérias-primas que compõem esse item, para que você rastreie cada componente. Uma vez que todas essas informações são consolidadas, de repente você tem uma visão completa do caminho do seu produto quando ele chega ao mercado.

A grande perspectiva do cenário

Com esses dados detalhados como base, um QR Code com um número de série dentro dele pode ser escaneado por qualquer smartphone e revelar ao consumidor um nível de percepção que nunca foi alcançado antes. As possibilidades de usar isso para enriquecer o engajamento de uma marca com o consumidor são infinitas. Essa experiência vai muito além do que uma típica página de destino estática para a qual um QR Code normalmente é direcionado. À medida que a demanda do consumidor por transparência cresce, paralelamente a uma maior conscientização sobre o impacto ambiental e social do fornecimento de matérias-primas, essas ferramentas se tornarão inestimáveis.

Os programas de proteção da marca e engajamento do consumidor variam de acordo com os objetivos específicos de um produto. Na Markem-Imaje, trabalhamos em conjunto com nossos clientes para desenvolver uma estratégia sob medida usando o conjunto completo de soluções padrão do nosso portfólio. O que começou há seis décadas como meio de identificação, hoje pode ser usado como uma ferramenta muito mais sofisticada e multifacetada em benefício da proteção da marca.

https://www.markem-imaje.com/pt-br

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

poyryÀ medida que o risco cibernético avança, as empresas devem estar atentas às ameaças para garantir uma operação segura e contínua. Neste contexto, a Pöyry, empresa internacional de engenharia, projetos e consultoria, anuncia uma parceria com a OTORIO, líder em segurança cibernética industrial, para permitir ofertas de gerenciamento de risco de OT (tecnologia operacional) de ponta a ponta, bem como de soluções de zero trust para acessos não autorizados, para combater as ameaças antes que elas ocorram.

A parceria possibilita ainda a oferta de serviços de segurança OT altamente competitivos e proativos, para que as empresas industriais se antecipem às ameaças, sem interrupções ou paralisações. Assim, a Pöyry, que já é um parceiro confiável em vários setores, está ampliando o suporte aos clientes no gerenciamento de riscos cibernéticos de OT e proteção do ciclo de vida dos ativos.

 

“Ao fornecer insights altamente focados, a OTORIO amplia a proteção da transformação digital industrial e o gerenciamento de riscos, em um contexto claro para os clientes. A parceria nos permitirá combinar a mais avançada tecnologia de segurança cibernética industrial disponível ao nosso amplo conhecimento de operações industriais, com presença local”, diz Flavio Maeda, head para os Serviços de Digitalização e Transformação Digital da Pöyry para América Latina. Dessa maneira, acrescenta, será possível proporcionar um feedback de segurança mais rápido, preciso e contínuo aos clientes.

 

Ao aproveitar a tecnologia da OTORIO, a Pöyry fornecerá aprimoramentos nas avaliações automatizadas de risco e na segurança geral, desde as linhas de produção até as máquinas, com a oferta de serviços completos e adaptados para vários setores.

 

“Esta nova parceria aproveita o melhor das duas empresas, ao combinar seus respectivos valores e profundo conhecimento da indústria. Tal complementariedade adiciona segurança e soluções OT aprimoradas para nossos clientes. Juntos, e com esforços combinados, poderemos fornecer uma experiência em segurança digital OT líder de mercado, que oferece suporte à escalabilidade para qualquer projeto e tamanho para as indústrias de processo, de energia e verticais de infraestrutura inteligente nos próximos anos”, acrescenta Daniel Bren, CEO e cofundador da OTORIO.

 

Baseada em Israel, a OTORIO projeta e comercializa a próxima geração de soluções de segurança OT e gerenciamento de risco digital. Sua equipe de gerenciamento central é composta por ex-funcionários das Forças de Defesa de Israel (IDF), que construíram e mantiveram a unidade de defesa cibernética do país. Hoje, a empresa é um fornecedor confiável para muitas marcas globais e é considerada a vanguarda da tecnologia de segurança OT. A parceria com a Pöyry foi assinada em 8 de abril de 2022.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

petsNão é novidade para ninguém que a pandemia de Covid-19 provocou inúmeras mudanças no cotidiano das pessoas. No entanto, ao observar toda a movimentação ocasionada no mundo por conta da crise sanitária, a Adventures, aceleradora de marcas e uma das mais promissoras startups brasileiras, decidiu reunir as principais informações sobre o mercado e analisar as possibilidades para as marcas explorarem seus segmentos nos próximos meses. Para isso, a empresa anuncia o lançamento do report “Mudanças de Hábitos”, com foco no comportamento dos consumidores e seus impactos.

“Com esse estudo, queremos trazer um novo olhar para as empresas que estão buscando por melhores caminhos para o cenário pós-pandêmico. Pudemos observar diversos fatores que impactaram diretamente no consumo das pessoas, como o uso de delivery, o consumo de alimentos naturais e o crescimento do setor de cosméticos, por exemplo”, explica Bruno Novaes, sócio e diretor executivo de estratégia da Adventures. “Acreditamos que teremos muitas opções para serem exploradas daqui para frente, basta analisarmos o que os dados nos mostram para trilharmos o caminho certo”, complementa.

 

Segundo o levantamento, durante a pandemia os consumidores passaram a valorizar ainda mais as experiências de compra, deixando de consumir sem propósito efetivo. Por isso, a expectativa é que o público continue optando por marcas que prezam pela excelente experiência do cliente e, para isso, o uso de novas tecnologias será o suporte ideal. Enquanto antes a experiência de consumo era levada em conta por uma menor parcela da população, no novo cenário ela passa, muitas vezes, a ser o fator mais importante numa decisão de compra.

“Não por acaso, a área de CX nas empresas teve um crescimento exponencial. Não existe mais compra sem conexão com a marca e, não levar isso em conta pode significar que a empresa não sobreviverá nesse mercado”, explica Novaes. “E para conseguir atender essa nova demanda dos consumidores, o uso da tecnologia tornou-se indispensável, quanto menos burocrático e mais rápido for o processo, maiores são as chances de conversão”, completa.

O papel do digital, a importância da omnicanalidade e os setores de destaque

A pesquisa realizada pela Adventures também destaca que as redes sociais e o comércio eletrônico tiveram um papel fundamental durante a pandemia e ajudaram as marcas a criarem conexões ainda mais próximas com os seus clientes. O faturamento do e-commerce, que já vinha crescendo no Brasil nos últimos anos, teve um aumento de 41%, chegando a R$ 87,4Bi em 2020. Já no 1º trimestre de 2021, o número foi 72% maior do que o mesmo período no ano anterior, mostrando uma clara tendência de crescimento para os próximos anos.

 

Ao olhar para os setores que mais tiveram mudanças, positivas e negativas, no e-commerce durante a pandemia, o estudo destaca os seguintes números: entre os que mais tiveram crescimento estão o de petshop (+108%), lojas de departamento (+55%), casa e decoração (+53%), e perfumaria (+44%). Por outro lado, o ramo automotivo e de bebidas enfrentaram queda em seus faturamentos, com -37% e -21% respectivamente.

Ainda segundo o report, a omnicanalidade deverá ser uma das grandes apostas das empresas para os próximos anos, isso porque os consumidores buscam cada vez mais por companhias que ofereçam a possibilidade de integração entre os diferentes canais de comunicação. “As pessoas não aceitam mais serem tratadas como um índice de vendas, elas buscam por marcas que reconheçam o seu valor e estejam presentes em todos os meios de comunicação possíveis. Investir em omnicanalidade é um grande passo para quem deseja atrair ainda mais a atenção dos consumidores”, explica Novaes.

De olho na saúde e bem-estar

 

As mudanças durante a pandemia também contribuíram para o aumento dos gastos com bem-estar, chegando a US$ 4.4 trilhões em 2021. De acordo com o levantamento, os cuidados com emagrecimento, exercícios físicos e beleza são os mais relevantes a nível global, com um número em constante crescimento.

 

Além disso, o bem-estar corporativo também é um dos pilares que cresce ano após ano, isso porque as empresas estão compreendendo a importância de investir na saúde mental de seus colaboradores. Segundo a pesquisa, em 2021 o crescimento de aplicativos ligados à saúde, bem-estar e fitness multiplicaram a receita ao adotar o modelo de assinatura.

Mudanças na alimentação e no setor de beleza e cosméticos

A pandemia também foi responsável por provocar mudanças nas tarefas básicas do dia a dia, como a alimentação dos brasileiros. Segundo o estudo, 57% das pessoas mudaram ou pretendem mudar o estilo de alimentação para ingerir menos carne animal, enquanto 44% têm o hábito de consumir alimentos plant-based com alguma frequência.

 

Esse movimento no ramo alimentício fez com que muitas empresas investissem em novos formatos de lojas e canais de distribuição para impulsionarem suas vendas. Com isso, as expectativas são de que o delivery se mantenha em alta, já que 80% das pessoas têm a intenção de manter o uso no dia a dia. Para 51% das classes A e B, isso ajuda a variar a alimentação, enquanto para 30% das classes C, D e E torna-se opção pela falta de tempo.

Outro dado que chama atenção é sobre a movimentação no setor de beleza e cosméticos, que mesmo com o PIB do Brasil caindo -4,1%, manteve sua tendência de alta em 2020, com +4,7%, mostrando que o mercado cresceu na pandemia, chegando ao faturamento de R$ 122 bilhões. Além disso, o Brasil manteve a quarta posição no ranking mundial e, junto com a China, foram os únicos países que mantiveram os resultados positivos em vendas no setor entre os cinco maiores mercados globais, naquele ano.

Para as marcas que pretendem investir no segmento, será importante efetuar mudanças éticas, inclusivas e sustentáveis, pois os consumidores estão valorizando cada vez mais a transparência das empresas. Dados do estudo mostram, por exemplo, que é importante agregar valor ao serviço para além do produto. É preciso criar conexão entre o hábito de consumo dos clientes, por um olhar cada vez mais holístico, o que a empresa vende.

Foto: Vladimir Konoplev

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

totvsA TOTVS Consulting — braço de consultoria estratégica em gestão da maior empresa de tecnologia do Brasil — apoiou o processo de diagnóstico e amadurecimento da agenda ESG na unidade brasileira da Owens-Illinois (O-I), maior fabricante de embalagens de vidros do mundo. Num trabalho conjunto, foram diagnosticadas as práticas positivas e mapeadas as oportunidades de melhoria da companhia americana com relação aos pilares ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança) em suas operações no Brasil.

A TOTVS é signatária do Pacto Global da ONU desde 2014 e a consultoria estratégica ESG, lançada em 2021, foca sua operação no âmbito de sustentabilidade no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 9: Indústria, Inovação e Infraestrutura, investindo em tecnologia para criar produtos, serviços e modelos de negócios que promovam uma infraestrutura sustentável, moderna e resiliente, sempre focando em promover uma produtividade também sustentável.

A imersão da equipe da TOTVS Consulting para fazer o diagnóstico do estágio de amadurecimento do ESG na O-I envolveu várias áreas e um trabalho profundo de análises e avaliações. “Nos baseamos na Jornada Digital da Sustentabilidade, materializada em um trabalho de engajamento, com webinars e workshops. Na sequência, iniciamos o trabalho de mapeamento de questões, que deu origem a um questionário de quase 300 perguntas para entender exatamente o que O-I já faz e identificar acertos, lacunas e pontos de melhoria”, explica Valdemir Marques, diretor da TOTVS Consulting.

A Jornada Digital da Sustentabilidade tem como objetivo ajudar empresas que querem iniciar ou avançar suas práticas de sustentabilidade empresarial, de forma estruturada e estratégica para o seu negócio, ampliando o conceito prático do ESG e estabelecendo uma agenda importante e contínua sobre o tema. No processo com a O-I, também foram realizadas entrevistas para definir o que deveria ser priorizado no momento de aplicar o questionário e para engajar a equipe a respeito da importância do tema para o desenvolvimento sustentável da empresa. O trabalho deu origem a um relatório com o diagnóstico final, apontando alternativas para aprimoramento.

A O-I produz vidro, que tem reciclagem infinita. A coleta de cacos para aumentar a reciclagem diminui a necessidade de extrair recursos naturais. Esse processo pode se integrar diretamente ao pilar ambiental e também ao pilar social do ESG, já que impacta tanto as comunidades onde estão instaladas as plantas da companhia, quanto os lugares onde há o consumo do produto final embalado em vidro. Essa visão fez com que o tema da sustentabilidade fosse naturalmente relevante para a O-I. Neste sentido, uma das recomendações da TOTVS Consulting foi a estruturação dessa atuação em alinhamento aos ODS definidos pela ONU.

“A TOTVS Consulting trabalhou lado a lado com o time da O-I em todo o processo. Durante a aplicação do questionário, nós já conseguimos refletir sobre o que fazíamos certo e os pontos que precisavam de atenção para aprimorarmos e criarmos indicadores locais alinhados às metas globais da empresa”, destaca destaca Hugo Ladeira, presidente da O-I. “Felizmente, constatamos que temos indicadores em nível avançado, que caminham juntos a outros players do mercado e estão alinhados ao que os nossos clientes têm aplicado”, prossegue.

Com quatro plantas espalhadas pelo país e mais de 70 em todo o mundo, a O-I tem o desafio de aplicar as práticas a unidades com culturas e realidades diferentes. O trabalho de consultoria da TOTVS ajudou a multinacional justamente nesse sentido, para definir diretrizes e nortear o trabalho que será feito do zero em duas novas unidades a serem inauguradas no Brasil.

Como próximos passos, a O-I utilizará os dados coletados durante a realização da Jornada Digital da Sustentabilidade para definir um plano de ação, estruturar sua agenda ESG no Brasil e contribuir para o desenvolvimento sustentável de suas operações no país, materializando o trabalho em negócios reais. “O amadurecimento da cultura ESG em uma empresa é uma jornada que demanda resiliência, engajamento e investimento, mas com resultado muito compensador”, pontua Valdemir Marques. Clique aqui para saber mais sobre a TOTVS Consulting.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

fernandocaprioliPor Fernando Caprioli*

Já sabemos que a pandemia impôs uma nova realidade às nossas vidas em diferentes âmbitos – pessoal, profissional, social e mais. O necessário distanciamento social criou uma demanda por novos modelos de comunicação e trabalho – especialmente para a indústria, tradicionalmente muito calcada no formato presencial. Capacitação e retenção de talentos, manutenção da produtividade e oferta de novas tecnologias que viabilizem um modelo remoto de trabalho são apenas alguns dos tantos desafios enfrentados por empresas do mundo todo neste cenário.

Os modelos remotos – ou híbridos – vieram para ficar. Para citar alguns dados, o número de ofertas de trabalho no modelo home office cresceu mais de 300% durante a pandemia, de acordo com um estudo realizado pelo Vagas.com, site especializado em recrutamento. As vagas remotas correspondem hoje a cerca de 41% das oportunidades abertas na plataforma.

Hoje, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cerca de 11% de todos os trabalhadores do país (8 milhões de pessoas) trabalham de forma exclusivamente remota, índice expressivo em um país em que a maior parte das oportunidades compõem a chamada economia de base e são presenciais – trabalho doméstico, varejo, obras e a própria indústria são alguns exemplos.

Nesses quase dois anos de pandemia, a indústria foi particularmente impactada, atravessada por desafios específicos que até recentemente sempre foram endereçados por dinâmicas presenciais, como por exemplo – os treinamentos e capacitações necessários aos operadores e manutentores dos maquinários. A importância destes processos para a continuidade da atividade industrial está mais relevante do que nunca e, como tudo no mercado, está tendo de se adaptar à nova realidade: como garantir a qualidade e segurança da operação industrial remotamente?

Neste contexto, muitas indústrias têm investido em formatos remotos de capacitação profissional. Diferentes ferramentas têm sido colocadas em prática como forma de viabilizar sessões online ou virtuais de capacitação. E isso tem ocorrido por meio de ferramentas digitais em que é possível a realização de treinamentos virtuais ao vivo, gravados ou ainda de maneira híbrida, onde uma parte do treinamento é feita de maneira remota e a outra parte de maneira presencial.

Os benefícios dessas novas ferramentas são evidentes, especialmente para a indústria de alimentos e bebidas, cujas fábricas muitas vezes se localizam em lugares distantes, o que demanda uma logística complexa, aumentando o tempo necessário de todos os envolvidos para a realização dos treinamentos, sejam eles os instrutores ou “alunos”. O treinamento virtual otimiza, de maneira eficaz, o tempo do operador e/ou manutentor da fábrica, que pode aprender sem ter que se deslocar e de acordo com a sua necessidade, visto que a customização é uma das vantagens dessa ferramenta.

Além disso, quando pensamos que as máquinas instaladas na indústria exigem um conhecimento aprofundado e especializado, temos nas ferramentas de capacitação remota uma forma de acelerar a curva de aprendizado dos profissionais, minimizando impactos na produtividade das plantas, especialmente nas fábricas que possuem altos índices de turnover – e que a partir das ferramentas remotas podem capacitar seus novos times com mais agilidade e eficiência.

Fato é que, cada vez mais, as empresas precisarão se adaptar – e seus colaboradores também – a um cenário em constante transformação, criando processos, serviços e tecnologias otimizadas, que alcancem remotamente um público amplo, permitindo reduzir custos e contribuindo para a autonomia e produtividade dos colaboradores, muitas vezes espalhados em diferentes praças.

Podemos ser mais produtivos e manter relações profissionais construtivas e saudáveis trabalhando remotamente. Para isso, precisamos estar dispostos a aprender com as novas tecnologias para aumentarmos nosso nível de conhecimento e diminuir distâncias.

Diretor de Serviços da Tetra Pak Brasil*

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

andrey-metelev-yscrM1AOEKI-unsplash (1)Os NFTs, sigla em português para “token não-fungível”, aumentaram sua popularidade em todo o mundo nos últimos anos. Ganhando cada vez mais espaço no mercado, o volume de vendas de NFTs totalizou US$ 24,9 bilhões em 2021, em comparação com apenas US$ 94,9 milhões em 2020, segundo dados da DappRadar, empresa que coleta dados em dez blockchains diferentes e que são usados ​​para registrar quem possui NFTs.

Tal sucesso pode ser explicado por alguns fatores importantes, como os NFTs terem virado assunto global em 2021, assim como o aumento de empresas que passaram a investir em tokens para se aproximarem de seus consumidores. De acordo com dados da plataforma Finder.com, em 2021 o percentual de brasileiros que já possuíam NFTs era de 12%, semelhante à média global, mas o nível de pessoas interessadas em investir nos tokens chegava a 22%.

Para 2022, o cenário promete ser ainda melhor, visto que esses tokens oferecem uma possibilidade infinita de novos negócios. Não à toa, muitas marcas estão adotando os NFTs como parte das suas estratégias de marketing. Para Rapha Avellar, fundador da Adventures, aceleradora de marcas e umas das mais promissoras empresas de marketing do país, os NFTs estão ganhando força por conta de sua capacidade de despertar a identificação com o público-alvo, trazendo o senso de pertencimento entre a comunidade e a marca.

“Esse é o principal ponto para as empresas que querem conquistar seus clientes e estarem à frente em seu segmento, pois para se conectar com o consumidor de maneira genuína, é necessário ir muito além de campanhas genéricas, como as que costumávamos ver, e entregar experiências únicas, que entreguem uma vivência imbatível para o público”, explica Avellar.

Segundo o fundador da Adventures, outra vantagem em relação aos NFTs e que atrai a atenção dos investidores são as características dos tokens, como propriedade, escassez, possibilidade de ser colecionável, arte digital, relação com plataformas de negociação, autenticidade, desejo, base em blockchain, além de serem vistas como uma reserva de valor de investimento.

Com o intuito de acompanhar a constante evolução da tecnologia, a Adventures também criou o seu próprio NFT. O token foi feito para um evento focado na cultura da empresa, com os valores da Adventures reproduzidos em uma peça digital animada e sonorizada, que foi entregue para os 200 empreendedores que integravam o time da empresa na época.

“Essa ação nos deu ainda mais certeza de que o NFT não é mais sobre o futuro, mas sim sobre o presente. Apesar de parecer um assunto complexo, esses tokens nos proporcionam uma sensação muito conhecida que é a de pertencimento a algo, um grupo, uma ideia ou aquilo que faz a gente se sentir parte de uma comunidade”, destaca Avellar.

Para quem ainda possui algum tipo de receio sobre a importância do investimento nesses tokens, a dica do especialista é para que as empresas comecem a inovar o quanto antes para não ficarem para trás. “Todo esse movimento e tecnologia presente nos NFTs é algo absurdamente transformador, capaz de mudar toda a nossa realidade diante dos olhos. As marcas precisam entender o seu valor como uma ferramenta que cria proximidade com seu público”, finaliza Rapha Avellar.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

varixxA consolidação de uma economia de baixo carbono exigirá das indústrias de todos os tamanhos a promoção de um conjunto de inovações e transformações na forma como produzem e consomem a energia. Segundo a CNI, a perspectiva da indústria brasileira é de impulsionar o desenvolvimento sustentável tanto por meio da expansão do uso de fontes renováveis como também pela otimização dos processos produtivos. Nesse contexto, muitas empresas investem em projetos de eficiência energética. Isso significa usar menos energia para obter o mesmo resultado, o que pode ser alcançado através de melhorias tecnológicas.

A Varixx, fabricante de equipamentos e sistemas de eletrônica de potência, nasceu em 1976 visando desenvolver produtos de alto padrão de qualidade para ambientes industriais. Detentora de inúmeras patentes tecnológicas, o seu know-how aliado à capacidade técnica, permitiu oferecer ao mercado uma ampla linha de produtos que se tornaram referência pela elevada vida útil e confiabilidade.

Quase 50 anos após a sua fundação, a Varixx inicia uma nova etapa na história da empresa. Hoje combina um portfólio integrado de soluções que impulsionam e transformam a sociedade e a indústria do futuro em proteção e medição, acionamentos de cargas, sistemas de excitação, conversores e retificadores, soluções completas para baixa e média tensão e iluminação sustentável.

“Nossa missão vai muito além de inovar, queremos ser o parceiro que impulsiona e apoia a sociedade na construção de um futuro próspero e sustentável. A ciência do futuro está no centro do que fazemos, construímos coisas que nunca imaginamos. Somos a luz que já ilumina o crescimento de cultivos sustentáveis, e também a segurança que empodera indústrias a se transformarem. Realizamos tudo isso trabalhando com auxílio de metodologias ágeis e funcionais, e com muita seriedade e transparência”, explica Francis Piedade, CEO da Varixx.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

tuvTÜV Rheinland UK Ltd  anuncia uma extensão de escopo de Órgão de Aprovação sob a Legislação relacionada a UKCA. A TÜV Rheinland está agora aprovada para os Regulamentos de Compatibilidade Eletromagnética de 2016, Regulamentos de Equipamentos de Pressão (Segurança) de 2016, Regulamentos de Equipamentos de Rádio de 2016, Regulamentos de Fornecimento de Máquinas (Segurança) de 2008 e Regulamentos de Brinquedos (Segurança) de 2011 e está pronta para atender seus clientes.

A TÜV Rheinland é um Órgão de Avaliação de Conformidade UKCA para os Regulamentos de Ferrovias (Interoperabilidade) de 2011 há vários anos, e continua sendo líder em serviços de avaliação de produtos com pedidos de aprovação já em andamento para EU Nº 305/2011 conforme alterado pelo Regulamentos de Produtos de Construção (Construction Products (Amendment etc.) (EU Exit) Regulations) 2019, Regulamento das Emissões Sonoras para o Ambiente de Equipamento para Utilização no Exterior 2001, Regulamentos de Equipamentos de Proteção Individual (UE 2016/425 conforme trazido para a lei do Reino Unido e emendado) e Regulamentos de Dispositivos Médicos de 2002 (sob UKAS e MHRA). Regulamentos de foco industrial, como Regulamentos de Equipamentos e Sistemas de Proteção Projetados para Uso em Atmosferas Potencialmente Explosivas 2016, Regulamentos de Elevadores 2016 e Regulamentos de Vasos de Pressão Simples (Segurança) 2016 também estão entre as aprovações que devem ser conferidas ao longo deste ano e no próximo.

Com a maioria das regulamentações UKCA originadas dos padrões regulatórios CE, a operadora global está em uma posição muito forte como especialista de longa data em avaliações de conformidade da UE. TÜV Rheinland Group é um Órgão Certificador das regulamentações da UE listadas, oferecendo aos clientes uma ampla variedade de serviços em Compliance Regulatório, Performance de Produto, Análise de Engenharia e Serviços de Confiabilidade.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

festo

O Festo Innovation Summit 2021 (07 de outubro – das 10h às 16h)  é uma ação inédita realizada pela Festo Cluster SAM – Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru – para trazer ao público apresentações, casos práticos, visitas virtuais e debates sobre as principais tendências de Digitalização, Capacitação, Eficiência e Sustentabilidade.

Convidados especiais da indústria e de ensino da América do Sul estarão reunidos em 6 horas de conteúdos para compartilhar expertises, informações de mercado, experiências profissionais e seus pontos de vista. Mais de 20 profissionais buscando contribuir com a transformação digital das organizações e impulsionar a produtividade de nosso dia a dia.

Transmissão ao vivo, em Português e Espanhol, exclusivo para inscritos. Garanta a sua participação neste evento gratuito e se inspire!

Incrições: https://fis2021.vocs.live/register/

 

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

expo1111111De 13 a 16 de outubro de 2020, São Paulo recebe a Expo América Latina Negócios, evento pioneiro que vai reunir em um só lugar compradores e clientes em potencial do mercado de Alimentos e Máquinas Industriais com foco na indústria alimentícia da América Latina, estimulando importações e exportações.

Dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da agência da ONU para agricultura e alimentação (FAO) justificam a realização da Expo América Latina Negócios. Afinal, América Latina e Caribe responderão por 25% das exportações mundiais de produtos agrícolas e pesqueiros na próxima década. Até 2028, estas nações deverão consolidar sua posição de maior região exportadora de produtos agropecuários do mundo, projetando 15% de crescimento.

A internacionalização de negócios brasileiros de portes distintos é uma grande possibilidade para participantes, pois o ambiente do evento otimiza e facilita o contato entre os players dos mercados-alvo. Participam do evento oito países expositores – Brasil, México, Argentina, Chile Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai – que terão suas relações comerciais fortalecidas, além da visibilidade de produtos representativos em seus países, palestras, reuniões, eventos técnicos e outros atrativos.

Neste cenário favorável, o evento também conta com o olhar para a tecnologia e inovação. Startups estão convidadas a participar de um concurso, que vai premiar a melhor proposta para os segmentos-alvo do evento, além de promover o encontro entre as novas formas de pensar os negócios com empresários e expositores.

Mais informações: https://expoamericalatina.com.br/

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

novidade máquinas exportação Meio Ambiente Industrial Perspectivas IBGE importação PIB CNI máquina Revista P&S Evento Feira Internacional da Mecânica Pesquisa inovação Artigo FIESP Investimento meio ambiente sustentabilidade Lançamento máquinas e equipamentos mercado Economia Feimafe tecnologia Feira indústria Site P&S Radar Industrial