Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

0

braskemA Braskem se juntou a parceiros da cadeia da química e do plástico para doar materiais essenciais para o combate ao novo coronavírus nos hospitais da rede pública. A resina termoplástica doada pode produzir mais de 60 milhões de máscaras ou mais de 1 milhão de aventais. Doará também material para fabricação de embalagens para 750 mil litros de álcool líquido e em gel, para mais de 500 mil almotolias (um tipo de frasco plástico para álcool em gel utilizado em hospitais), além de 10 mil caixas de hipoclorito para diluição ou uso como água sanitária e mais de 150 mil sacos plásticos para lixo hospitalar. No mercado internacional, a Braskem está buscando respiradores para fornecer à rede pública. Os itens beneficiarão hospitais de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O trabalho conjunto, que envolve clientes e entidades de classe, já conta com 32 iniciativas.

A doação de matéria-prima para produção de equipamentos de proteção e embalagens já ultrapassa 370 toneladas. Essas terão seu valor alavancado pelos parceiros da petroquímica. Na semana passada, a Braskem já havia anunciado uma linha adicional de crédito de R$ 1 bilhão para ajudar principalmente as pequenas e médias empresas da cadeia a atravessar os próximos meses de crise gerada pelo coronavírus.

“A covid-19 impõe uma situação desafiadora para nossa sociedade e acreditamos que a união é parte fundamental para a superação deste momento. Nossa empresa tem um propósito claro de melhorar a vida das pessoas e não poderia ser diferente agora. Por meio de parcerias com nossa cadeia de valor, integrantes de um setor importante para a economia brasileira e para o desenvolvimento do país, somamos forças para viabilizar a entrega de itens essenciais para o sistema público de saúde e para as comunidades”, diz Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. “Nos engajamos também com organizações empresariais, ONGs, universidades e centros de pesquisa. O momento é de união para trabalharmos juntos na luta contra o coronavírus”, acrescenta.

Uma das iniciativas mais representativas é a doação de polipropileno, matéria-prima para produção do TNT (não tecido). O produto será fabricado pela parceira Fitesa e doado em conjunto com a empresa para ser usado em máscaras cirúrgicas e aventais de proteção, por exemplo.

A participação da Braskem envolve também a doação de equipamentos, cestas básicas, kits de limpeza para as demais ações.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

sebraemulherEm comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o Sebrae preparou para o mês de março uma série de atividades para destacar a força da mulher empreendedora. Com o slogan “Empreender é poder”, nesta segunda-feira (2/3), foi lançado o espaço exclusivo dentro do Portal Sebrae para o empreendedorismo feminino. Além de inspirar mulheres a empreender de forma sustentável, a nova página funciona como uma porta de entrada para os serviços e soluções oferecidos pelo Sebrae a esse público. São diversos conteúdos, como artigos sobre empreendedorismo feminino, dicas e informações sobre os projetos da instituição voltados para mulheres que sonham em empreender ou já possuem uma empresa. O espaço também busca incentivar mulheres a compartilhar histórias de superação no mundo dos negócios.

De acordo com coordenadora nacional de empreendedorismo feminino do Sebrae, Renata Malheiros, a criação da página foi pensada justamente para reforçar a importância de políticas de sensibilização e de tomada de consciência para mulheres. “As mulheres enfrentam mais desafios para se tornarem donas de seus próprios negócios e há muito desconhecimento das dificuldades enfrentadas. Existe uma questão cultural que influencia muito e é preciso reforçar constantemente esse discurso que as mulheres são capazes de empreender”, destacou.

Além de conteúdo e informação, a página vai facilitar o acesso aos cursos online oferecidos de forma gratuita pelo Sebrae, com destaque para as capacitações voltadas para o desenvolvimento de soft skills (habilidades socioemocionais), consideradas como grandes desafios a serem superados pelas empreendedoras. “As mulheres no Brasil são mais escolarizadas que os homens e são boas nas chamadas competências técnicas (planejamento, gestão etc.) mas, por causa da cultura, ainda enfrentam dificuldades na hora de fazer um networking, tomar decisões com autonomia, assumir posição de liderança e defender uma ideia”, explicou Malheiros.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

prolataA Prolata reciclou 8.059,6 toneladas de aço em 2019 por meio de 51 cooperativas e 37 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) espalhados pelo país.

Para o meio ambiente, os resultados também são relevantes: no acumulado do ano, a extração de minério de ferro foi reduzida em 9.188 toneladas e a de carvão mineral em 1.241.240 toneladas. Além disso, a emissão de gases do efeito estufa diminuiu em 29.822 m³. Esses números representam 164.247 mil árvores que deixaram de ser cortadas e uma economia de 70% de água na fabricação de novo aço. Desde sua criação, em 2012, a Prolata soma quase 33 mil toneladas de aço reciclado.

Outra ação feita pela Prolata em 2019 foi a implantação dos primeiros PEVs na Baixada Santista. Os PEVs fazem parte da estratégia da cadeia de produção e comercialização de tintas para cumprir todas as etapas da chamada logística reversa, garantindo que as embalagens de tinta vazias possam ser coletadas e recicladas da forma correta, sem serem descartadas no meio ambiente, e gerando valor para toda a cadeia de reciclagem, especialmente para os catadores.

A instalação dos nove postos da Prolata na Baixada Santista faz parte do plano de ação definido no Termo de Cooperação Ambiental celebrado, em novembro de 2018, entre o Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (GAEMA), do Ministério Público de São Paulo; a Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço), criadora e coordenadora da Prolata; a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (ABRAFATI); e a Associação dos Revendedores de Tintas do Estado de São Paulo (Artesp).

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

oamazon2-trampO ar da Amazônia, considerado um dos mais puros do mundo, é inspiração e fonte da Ô Amazon Air Water – companhia que produz a primeira água condensada para consumo do planeta, feita a partir da umidade do ar da região. A bebida, que passa por processos de condensação e filtragem até se tornar própria para o consumo humano, é produzida na cidade de Barcelos, que fica às margens do Rio Negro, e é envasada em garrafa da Owens Illinois (O-I), líder mundial na fabricação de embalagens de vidro.

Idealizada desde 2012, a Ô Amazon Air Water será lançada em dezembro deste ano, com um lote de dez mil unidades totalmente produzidas no Brasil e, posteriormente, exportadas para a comuna de Le Havre, na França, onde será distribuída a diversos mercados ao redor do mundo por meio de e-commerce. O foco nesses países será comercializar a água em hotéis e restaurantes de alto padrão, além de free-shops.

A meta da empresa é que, após o terceiro ano do lançamento, o volume comercializado chegue a seis milhões de unidades, atingindo 12 países, 20 cidades e 200 pontos de venda na Europa. A decisão pelo continente europeu é estratégica, pois a região possui um mercado de águas premium já amadurecido, com consumidores que conhecem e têm o hábito de investir em bebidas únicas, com proposta sustentável e inovadora. Embora não vá estar imediatamente disponível no Brasil, o cliente brasileiro poderá comprar o produto por meio do e-commerce da marca. O preço sugerido é de 67 euros por garrafa.

“Surgiram muitos desafios quando começamos a empreender um projeto tão inovador no interior da Amazônia. Nossa missão é manter sempre o cuidado com as comunidades locais e o meio-ambiente, causando o menor impacto possível, o que inclui a escolha por garrafas de vidro, que são 100% recicláveis. Por isso a O-I – sendo líder no mercado mundial – é o nosso parceiro ideal”, comenta Cal Junior, um dos fundadores e presidente da Ô Amazon Air Water.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

cbaA Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) acaba de conquistar as certificações internacionais ASI (Aluminium Stewardship Initiative) nos Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia (CoC), relativas às suas diversas instalações no Brasil. As Certificações ASI abrangem as três unidades de bauxita da Companhia, no estado de Minas Gerais, uma refinaria de alumina, salas fornos, produção de anodos, tratamento de resíduos gerados na reforma de fornos, fundição e produtos transformados, bem como o escritório da CBA localizado em São Paulo.

“A conquista dessa certificação chancela o nosso compromisso com a sustentabilidade e nos remete a uma posição mais competitiva no mercado mundial do alumínio, gerando ainda mais valor a nossos clientes, empregados, fornecedores e comunidades onde estamos presentes “, diz Ricardo Carvalho, CEO da CBA. Para ele, o diferencial da empresa está no número de unidades e tipos de produtos certificados no âmbito dos Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia, simultaneamente.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

anac dronesNo inicio deste mês,  a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciou, durante o 8º Fórum Empresarial, a abertura da chamada para participação social do processo de tomada de subsídios sobre o futuro das aeronaves não tripuladas no Brasil, popularmente conhecidos como drones. As contribuições serão recebidas até 5 de fevereiro de 2020.

O fórum trouxe ao debate o uso das  geotecnologias e drones no contexto indústria 4.0 e seus desdobramentos em diversos setores econômicos no Brasil e no mundo, como o mapeamento de queimadas, agricultura, inspeções de obras e cidades inteligentes; as smart cities.

Após mais de dois anos de vigência do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial nº 94 (RBAC-E nº 94), que dispõe sobre os requisitos gerais para aeronaves não tripuladas de uso civil, e considerando o desenvolvimento da aviação não tripulada e a proliferação dessa tecnologia em diversos setores, a Agência identificou a necessidade de rediscutir o assunto para permitir a contínua evolução do mercado em condições seguras.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

embrapi123456Diretores da  EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) foram para Londres,  para apresentar os resultados alcançados com o acordo de cooperação tecnológica com o Fundo Britânico Newton Fund e abrir diálogos para uma nova parceria. A apresentação foi realizada durante o Brazil-UK Innovation Showcase, na embaixada brasileira em Londres, no dia 29 de outubro.

 O Reino Unido é uma das grandes potências científicas e tecnológicas do mundo e concentra 3,2% do gasto em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) mundial. A EMBRAPII e o Newton Fund já financiam, desde 2016, projetos de empresas de ambos os países, que somam investimento de R$ 2,5 milhões. Os valores incluem recursos das agências de fomento, centros de pesquisa e as contrapartidas das empresas britânicas e brasileiras. A proposta para o novo acordo pretende abranger outras competências com foco em áreas como Inteligência Artificial, IoT (Internet das Coisas) e Agrotech, além de Mobilidade e Logística, ligadas ao Programa Prioritário Rota 2030 para o desenvolvimento da cadeia produtiva do setor automotivo.

Para o diretor de Planejamento e Gestão da EMBRAPII, José Luis Gordon, a troca de experiências com países reconhecidamente inovadores contribui para o desenvolvimento da indústria nacional. “A experiência com o Newton Fund mostrou-se bem-sucedida. São três projetos em fase final de desenvolvimento que reuniram importantes pesquisadores do Reino Unido e do Brasil, evidenciando que há demandas globais por soluções tecnológicas e sustentáveis e que elas podem ser trabalhadas em conjunto. As indústrias de ambos os países ganham”, destaca.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

indA Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e a Autoridade de Inovação de Israel (IIA, sigla em inglês) vão apoiar o desenvolvimento de quatro projetos de Inovação realizados, em cooperação, por empresas brasileiras e israelenses. Serão investidos US$ 7,5 milhões. Os recursos englobam investimentos de empresas de ambos os países, das agências de fomentos à inovação e centros de pesquisa. A EMBRAPII financia com recursos não reembolsáveis 1/3 da parte da empresa brasileira em cada projeto.

 Os projetos, que abrangem áreas diversas, são os primeiros resultados do acordo de Cooperação assinado entre a EMBRAPII e o IIA, que tinha como objetivo ampliar a colaboração mútua em ciência e tecnologia dos dois países e facilitar a identificação de oportunidades de negócios que possam gerar produtos e sistemas inovadores ao mercado. “A parceria com a IIA mostrou que esta iniciativa pode levar as indústrias do Brasil e de Israel a ficarem mais atentas para a grande gama de oportunidades a serem exploradas entre os dois países”, destaca Jorge Guimarães, diretor-presidente da EMBRAPII.

O presidente do IIA, Aharon Aharon, afirma que a parceria entre Brasil e Israel será importante para o setor industrial e para a área de inovação tecnológica, trazendo impacto positivo para a economia de ambos os países. “Estamos felizes em ver resultados tão notáveis, que são consequência da primeira colaboração em pesquisa e desenvolvimento entre Israel e Brasil”, afirmou.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

CargilA Cargill reduziu a quantidade de plástico usada em seus contêineres e garrafas de óleo vegetal em mais de 1.134 toneladas no mundo todo. Essas reduções de plástico estão removendo aproximadamente 2.900 toneladas de gases de efeito estufa (GHGs) por ano da atmosfera, o que equivale a remoção de 616 veículos das estradas.

“As embalagens de plástico preocupam cada vez mais nossos clientes e consumidores devido ao impacto ambiental de sua produção e a poluição causada por seus resíduos”, afirma Tai Ullmann, gestor de sustentabilidade global do negócio de óleos comestíveis da Cargill. “Usar menos plástico nas embalagens utilizadas para nossos óleos comestíveis ajuda os clientes a atingirem metas estabelecidas para reciclagem ou redução do uso de plástico, além de reduzir gases de efeito estufa (GHGs)”.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

regulamentoO Grupo Editorial Edipro apresenta em Regulamento de Segurança Contra Incêndios das edificações e áreas de risco no Estado de São Paulo, a mais recente legislação de segurança instituída pelo Decreto nº 63.911, de 10 de dezembro de 2018.

A edição conta com as novas instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, atualizadas até a Portaria CCB nº 007/800/19, de 26 de junho de 2019, que republica a Instrução Técnica nº 17/2019. Além do Código Estadual de Proteção Contra Incêndios e Emergências, instituído pela Lei Complementar nº 1.257, de 6 de janeiro de 2015, a obra também dispõe das leis sobre a profissão de bombeiro civil (lei federal nº 11.901, de 12 de janeiro de 2009).

Outras diretrizes importantes como a Lei Estadual nº 15.180, de 23 de outubro de 2013, que obriga os estabelecimentos civis destinados à formação de Bombeiro Civil a obterem prévia habilitação pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado e a Legislação Complementar estão presentes no livro. Inclui as orientações para a aprovação de edificações no Corpo de Bombeiros.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

negócios infraestrutura máquinas exportação Perspectivas IBGE importação PIB CNI máquina Revista P&S Evento Feira Internacional da Mecânica Pesquisa inovação Artigo Investimento FIESP meio ambiente Lançamento sustentabilidade máquinas e equipamentos mercado Economia tecnologia Feimafe Site P&S Radar Industrial Feira indústria