Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

0

abeacoMaterial mais reciclado do mundo, o aço está presente em nosso dia a dia em forma de carros, geladeiras e embalagens, por exemplo. Mais de 385 milhões de toneladas são recicladas no planeta por ano, só no Brasil cerca de 200 mil toneladas de latas de aço pós consumo retornam para o processo de reciclagem.

No Brasil, assim como no restante do mundo, o mercado de sucata de aço é bastante sólido, pois as indústrias siderúrgicas utilizam o material para fazer um novo aço, ou seja, cada usina siderúrgica é uma planta recicladora. O aço para reciclagem não precisa ser totalmente livre de contaminantes, já que as siderúrgicas desenvolveram processos capazes de eliminá-los.

Em países da Europa, como Alemanha e Bélgica, o índice de reciclagem das latas de aço pós consumo é acima dos 95%. No Brasil, 47% do total das latas de aço consumidas são recicladas, incluindo embalagens de alimentos, como ervilha, milho e sardinha, bebidas, bem como latas de tintas, de massa corrida e de produtos químicos. Este índice vem aumentando graças à ampliação de programas de coleta seletiva e educação ambiental. Mas como as latas de aço são recicladas?

Como é o processo de reciclagem das latas de aço?

Para reciclar as latas de aço de alimentos, basta lavá-las e separá-las do lixo orgânico. O indicado é aproveitar o produto ao máximo até que a lata esteja completamente vazia, para evitar o desperdício de alimento. Quanto as latas de tintas, não é necessário lavá-las. O filme de tinta que sobra na superfície interna costuma secar em cerca de 24 horas e não atrapalha a reciclagem.

Todas as latas de aço podem ser entregues na coleta seletiva municipal ou encaminhadas para a Prolata (associação sem fins lucrativos de incentivo para reciclagem de latas de aço pós-consumo), para cooperativas de catadores ou para pontos de entrega voluntária (PEVs). Segundo Juliana da Silva, vice-presidente da cooperativa Vitória do Belém, de São Paulo (SP), a maior parte das latas de aço recebidas vem de condomínios e casas. Em 2020, a Vitória do Belém já recebeu cerca de sete toneladas de embalagens de aço. As latas de aço são separadas por processo manual ou utilizando separadores eletromagnéticos e, depois, passam por peneiras para a retirada de contaminantes.

Em seguida, as embalagens de aço são prensadas em fardos para facilitar o transporte nos caminhões até as indústrias recicladoras, isto é, as siderúrgicas. Ao chegar na usina siderúrgica, a sucata é processada antes de ir para fornos elétricos ou a oxigênio, aquecidos, em média, a 1550 °C. Após atingir o ponto de fusão e chegar ao estado líquido, o material é moldado em tarugos e placas metálicas. A sucata leva somente um dia para ser reprocessada e transformada novamente em lâminas de aço usadas por vários setores industriais – das montadoras de automóveis às fábricas de latinhas. O material pode ser reciclado infinitas vezes, sem causar perdas mecânicas (como dureza e resistência) ou prejudicar a qualidade.

“Na Gerdau, milhares de toneladas de sucata ferrosa são transformadas em novos produtos todos os dias”, comenta Carlos Vieira da Silva, diretor de Matérias-Primas e Florestal da Gerdau. A utilização de matérias-primas recicláveis se faz cada dia mais importante. Em 2019, a Gerdau reciclou mais de 11 milhões de toneladas de sucata em suas usinas no Brasil e nas Américas. Ou seja, 73% do aço produzido por ela tem a sucata ferrosa como principal matéria-prima. “O aço pode ser reciclado diversas vezes sem perder a qualidade, contribuindo com a preservação dos recursos naturais”, afirma o executivo. O aço da Gerdau é consumido por diversos setores, com destaque para os segmentos da construção, infraestrutura, indústria, agronegócio e energia.

“A lata de aço é 100% reciclável, ou seja, a embalagem de aço que você descarta seletivamente pode voltar infinitas vezes à sua casa, em forma de tesoura, maçaneta, arame, automóvel, geladeira ou até mesmo uma nova lata”, conclui Thais Fagury, presidente da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço).

TAGS: , , , , ,

Deixe seu comentário

0

nvidiaO novo ranking dos TOP500 supercomputadores mostra a grande tendência da computação científica moderna, expandida com IA e Data Analytics e acelerada com as tecnologias NVIDIA Enterprise. Oito dos 10 melhores supercomputadores do mundo agora usam GPUs NVIDIA, rede InfiniBand, ou ambos. Eles incluem os sistemas mais poderosos de EUA, Europa e China.

A NVIDIA, após a aquisição da Mellanox, equipa dois terços (333) dos sistemas TOP500 na lista mais recente, de junho de 2020. Na lista de junho de 2017 as duas empresas separadas tinham menos da metade (203). As redes NVIDIA Mellanox InfiniBand e Ethernet conectam 305 sistemas (61%) dos supercomputadores TOP500, incluindo todos os 141 sistemas InfiniBand, e 164 (63%) dos sistemas que utilizam Ethernet.

Em eficiência energética, os sistemas que usam GPUs NVIDIA têm se destacado em relação aos demais. Os sistemas com GPUs NVIDIA, em média, são 2,8 vezes mais eficientes em termos de energia medidos em gigaflops/watt do que os sistemas que não o possuem.

O melhor exemplo dessa eficiência de energia é o Selene, a mais recente adição ao cluster de pesquisa interno da NVIDIA. O sistema era o número 2 na lista mais recente do Green500 e o número 7 no TOP500 geral, com 27,5 petaflops no benchmark Linpack. Com 20,5 gigaflops/watt, Selene está a uma fração de um ponto do primeiro lugar na lista Green500, reivindicada por um sistema muito menor que ficou em 394 em termos de desempenho.

O Selene é o único sistema dos 100 melhores a quebrar a barreira dos 20 gigaflops/watt. É também o segundo supercomputador industrial mais poderoso do mundo, atrás do sistema número 6 da gigante de energia Eni S.p.A. da Itália, que também usa GPUs NVIDIA.

No uso de energia, o Selene é 6,8 vezes mais eficiente que a média dos sistemas que não usam GPUs NVIDIA da lista TOP500. O desempenho e a eficiência energética do Selene são graças aos Tensor Cores de terceira geração nas GPUs NVIDIA A100 que aceleram a matemática tradicional de 64 bits para simulações e o trabalho de menor precisão para IA.

A classificação do Selene é uma façanha impressionante para um sistema que levou menos de quatro semanas para ser construído. Os engenheiros puderam montar o Selene rapidamente porque usaram a arquitetura de referência modular da NVIDIA. O guia define o que a NVIDIA chama de DGX SuperPOD. Baseia-se em uma construção poderosa e flexível para data centers modernos: o sistema NVIDIA DGX A100.

“A tendência atual é pesquisadores e empresas buscarem uma maior aceleração para inteligência artificial e analytics. Com GPUs e sistemas que ajudam a acelerar o processamento e economizar energia, a NVIDIA Enterprise auxilia no desenvolvimento da ciência”, explica Marcio Aguiar, diretor da NVIDIA Enterprise para América Latina. “É por isso também que a última lista TOP500 pode refletir os esforços da NVIDIA Enterprise para democratizar a IA e o HPC.”

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

tetrapackOs catadores de materiais recicláveis, importante elo da sociedade e responsáveis por 90% do resíduo reciclado no Brasil (dado Ipea), têm passado por dificuldades. Para cumprirem com o distanciamento social como medida de proteção à disseminação da Covid-19, não conseguem garantir a renda mensal para o sustento próprio e de suas famílias. Como inciativa de apoio a esses trabalhadores, a Tetra Pak realizou, durante o último mês, campanha junto à startup Ribon para direcionar auxílio a catadores autônomos de materiais recicláveis assistidos pela ONG Pimp My Carroça, que organiza o apoio para catadores cadastrados no aplicativo Cataki.

Pensando que a colaboração é o caminho para minimizar esse impacto e ampliar as iniciativas, a Tetra Pak e a Klabin iniciaram uma Corrente do Bem. Neste cenário, a Klabin tornará viável a manutenção da causa dentro do aplicativo e o apoio para 250 catadores por mais um mês.

O engajamento dos usuários no aplicativo (http://home.ribon.io/) é muito intuitivo. Basta ler as diferentes histórias positivas para receber as moedas virtuais – também chamadas de ribons – e direcioná-las para doações a causas como a que está focada no apoio aos catadores. O objetivo é conectar as pessoas a causas de impacto social.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

pic2No final de maio, a SIH (Saic-Iveco Hongyan Commercial Vehicle), um empreendimento conjunto entre a SAIC, IVECO e CQME, entregou 120 caminhões-trator de porto SIH Geylon M500 4×2 equipados com motores Cursor 9 de 350 CV fabricados pela SFH, joint-venture da FPT Industrial em Chongqing, China, para a SIPG (Shanghai International Port Group), a maior operadora mundial de logística de portos de contêineres, bem como a maior sociedade anônima operadora de portos da China, servindo 281 rotas de expedição mundiais e acomodando mais de 2.700 chamadas por mês.

Essa entrega representa a maior encomenda de lote único da SIPG em 2020 e constitui um sinal positivo para a economia global. Demonstra uma confiança renovada nas operações futuras de um grupo líder e também marca o reinício das operações empresariais na China.

Pintada no vermelho da sorte característico da SIPG e personalizada para operações de logística de portos com cabines com teto plano e sistema elétrico feito à medida, a nova frota de 120 caminhões-trator de porto SIH Geylon M500 4×2 foi equipada com motores Cursor 9 da FPT Industrial especialmente desenvolvidos, garantindo operações confiáveis, eficientes e sustentáveis para tarefas rigorosas e de turnos prolongados como gerenciamento e transporte de contêineres.

Esses motores Euro V de 8,7 litros e 350 CV a 2.100 rpm com 6 cilindros em linha possuem um sistema common rail de alta pressão com controle eletrônico e turbocompressor com válvula wastegate, debitando 1500 Nm a 1.200-1.500 rpm de torque máximo e apresentam um baixo consumo de combustível de apenas 190 g/kWh de diesel. Com essa entrega, a FPT Industrial demonstra seu desejo de reforçar a consolidação de sua presença no mercado chinês enquanto especialista líder em e fornecedora de soluções avançadas e confiáveis de geração de energia.

 

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

igreenA produção de polietileno I’m green™ bio-based da Braskem, plástico de origem renovável, feito a partir da cana-de-açúcar, foi reconhecida pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Brasil do Pacto Global, nesta terça-feira, 26/5, como um dos casos mais transformadores em desenvolvimento sustentável no Brasil, na categoria Indústria & Energia. O reconhecimento foi oficializado durante a participação da Braskem no webinar sobre “Big Push para a Sustentabilidade”, aberto ao público e organizado pela Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL), em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global, ambas entidades ligadas à ONU.

A produção de plástico de origem renovável da Braskem completa uma década neste ano e é resultado de anos de dedicação da empresa à pesquisa e ao desenvolvimento de produtos sustentáveis. Produzido em escala industrial a partir da inauguração da unidade fabril de eteno verde na cidade e Triunfo (RS), em 2010, a iniciativa conferiu à companhia liderança mundial no mercado de biopolímeros, com capacidade para fabricar anualmente 200 mil toneladas do material.

O avanço das pesquisas e o desenvolvimento de produtos sustentáveis, como o polietileno verde, EVA verde e etileno glicol verde, integram práticas de sustentabilidade, um conceito que faz parte do DNA da Braskem desde a sua fundação, em 2002. No caso do polietileno I’m green™ bio-based, um dos principais diferenciais é a contribuição para a redução de emissão dos gases do efeito estufa, ao capturar mais de 3 toneladas de CO2 para cada tonelada produzida. O material mantém, ainda, as mesmas propriedades, desempenho e versatilidade do plástico convencional, de origem fóssil, podendo ser inserido nas mesmas cadeias de produção e reciclagem existentes.

Graças às parcerias que a Braskem tem firmado ao longo dos últimos 10 anos com clientes da cadeia do plástico e brand owners para estimular o uso de um plástico ainda mais sustentável e que minimiza impactos ambientais, hoje o polietileno I’m green™ bio-based já está presente em mais de 150 marcas no mundo, incluindo embalagens e produtos para os mais diversos segmentos, como alimentos e bebidas, de higiene pessoal e de bens duráveis.

“É fundamental que todos, setores público e privado e a sociedade em geral, revejam suas formas de atuar, produzir e consumir. O mundo tem questões urgentes que colocam em risco a existência humana, como o aquecimento global e o uso desenfreado de recursos naturais. A partir do nosso propósito de melhorar a vida das pessoas, nós buscamos constantemente inovar e conscientizar toda a nossa cadeia de valor para estas questões. Acreditamos no potencial da economia circular para o avanço da sustentabilidade e o plástico de origem renovável é uma das nossas entregas nesse sentido. A iniciativa da ONU é um importante reconhecimento da jornada que estamos construindo, que reforça que estamos no caminho certo e amplia a mensagem de que o plástico pode contribuir muito para o desenvolvimento sustentável do planeta”, afirma Mateus Schreiner Garcez Lopes, responsável por Inovação em Tecnologias Renováveis.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

Captura-de-Tela-2020-05-28-a-#768s-14.13.55A Baumer  lança sistema de esterilização de ar para hospitais, clínicas, consultórios, lojas de varejo, shoppings, escolas e demais espaços que queiram  oferecer segurança para pacientes e clientes com os planos de reabertura dos comércios municipais e estaduais que começam a ser apresentados pelo país. O sistema Baumer Purifica é um equipamento de captura e tratamento de ar que reduz a carga viral e microbiana do ambiente, garantindo uma saída de ar 99,97% mais limpo do que em seu processo de entrada. A tecnologia complementa as medidas de combate à Covid-19.

O sistema conta com uma série de sensores para identificação da qualidade do ar, funcionamento do sistema de ventilação e do gerador de plasma, revelando informações importantes para o uso correto e seguro das unidades. “Não se trata de um sistema de purificação de ar simples e sim um sistema de esterilização de ar desenvolvido por uma empresa brasileira com quase 70 anos de experiência na prevenção e controle de infecções”, esclarece Maria Eduarda Baumer, diretora da Baumer.

Em termos tecnológicos, Maria Eduarda explica que o sistema Baumer Purifica atua no controle da dispersão de partículas no ambiente, reduzindo a carga microbiana, sem atuar diretamente nas pessoas e sem aplicação de substâncias químicas que possam agredir o usuário. “Com isso, o ambiente se torna livre de microrganismos viáveis e quando uma pessoa dispersa algum agente no ambiente, seja por gotícula ou partícula, ele é capturado e retirado de circulação”.

Basicamente, a tecnologia capta, purifica e esteriliza o ar do ambiente no qual está instalado. O ar contaminado entra no equipamento através de um sistema de sucção e passa por mais quatro etapas de purificação e esterilização, sendo: pré-filtração, filtro absoluto, filtro catalítico e câmara de plasmas. “O alinhamento perfeito entre as etapas garante que o módulo de captura e tratamento do ar reduzindo a quantidade de particulados e a carga microbiana no ambiente quando comparado à carga microbiana de entrada. Essa troca constante de ar faz com que o ambiente esteja livre das impurezas ou agentes que podem propagar os vírus”, reforça a diretora da Baumer.

Com o sistema Baumer Purifica é possível monitorar a qualidade do ar. Sensores informam no display do aparelho os parâmetros de partículas e sinalizam se a qualidade do ar se encontra ruim, regular ou boa. Essa medição permite posicionar as unidades do sistema em pontos que demandam maior filtração e o acompanhamento da evolução da ‘limpeza do ar’ durante a operação, além de produzir alarmes caso a eficiência de esterilização esteja dentro dos padrões estabelecidos.

“O equipamento pode ser programado em termos de funcionamento, sendo possível definir o horário de partida e parada do sistema de ventilação. Também é possível programar o sistema para situações onde se pretenda, por exemplo, ionizar o ar em períodos específicos em função da aglomeração de pessoas”, acrescenta Maria Eduarda, sobre as funcionalidades do Purifica.

O Sistema Baumer Purifica foi originalmente planejado para atender a área da saúde, sendo adaptado para outros diferentes segmentos, como varejo, e educação, para complementar as medidas de combate à covid-19, entre outros vírus, bactérias e fungos. “A tecnologia não se sobrepõe a todas medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o uso obrigatório de máscaras. Trata-se de uma solução que visa promover segurança das pessoas que circularão em ambientes públicos e privados após a retomada das atividades econômicas no país. O ‘novo normal’ exige disciplina, adaptações, métodos preventivos e a promoção da segurança da população”, conclui.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

ps mecanicaMecânica, Indústria e Tecnologia

Nesta edição alguns destaques são: Sensor de temperatura de Rolamentos MBT 33310 – Danfoss; Lavadoras sanitizadoras – Jacto Clean; Powercommand Cloud Cummins; Porta-paletes Bertolini e Pirelli e Desengraxantes Quimatic Tapmatic.

Acesse: http://www.ps.com.br/revista-digital

 

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

sebrae3107Com apenas seis meses de abertura do negócio de pães artesanais na zona oeste de São Paulo, a empreendedora Patcha Pietrobelli não sabia mais o que fazer quando perdeu todos os clientes, após o anúncio do avanço da pandemia do coronavírus no país. Foi então que recebeu o convite para participar do projeto piloto do Sebrae Acelera Digital, que aconteceu um pouco antes da Páscoa. “Foi minha tábua de salvação. Eu nem sabia por onde começar a divulgar os meus produtos. Não sou uma pessoa que uso redes sociais. Até tenho uma conta no Instagram, mas com pouquíssimas postagens”, contou.

Durante 10 dias, a empreendedora mergulhou no universo digital focado nas vendas online junto com um grupo de empresários do ramo. Segundo ela, depois de participar do Sebrae Acelera Digital, o faturamento dela cresceu 50% em relação ao período anterior à pandemia. Trabalhando sozinha em casa, ela concentra a produção em três dias da semana, principalmente na zona oeste, mas também faz entregas para toda a região de São Paulo. “Além de aprender a usar várias ferramentas, os consultores deram ideias de onde buscar inspiração para criar conteúdos e atrair os clientes”, disse.

Outra empresária do ramo de panificação que colocou em prática o que aprendeu no programa e está percebendo resultados no negócio foi Ilnara Gomes de Lima, de Mossoró (RN). Quando entrou no grupo para participar dos encontros virtuais, ela estava começando a implementar o delivery na panificadora São Miguel. “Aprendi como divulgar o meu negócio na internet e melhorar meu atendimento com técnicas para dar mais agilidade”, destacou. Para ela, a troca de experiências com outros donos de pequenos negócios do segmento foi a parte mais relevante. “A ideia de criar um espaço específico para o drive thru surgiu durante esse compartilhamento dentro do grupo. Tinha pessoas de vários lugares do país. Apesar de cada um viver uma realidade, estávamos dividindo o mesmo problema que é melhorar as vendas com auxílio da internet e das redes sociais”, destacou.

Lançado oficialmente no dia 27 de abril, o Sebrae Acelera Digital está com as pré-inscrições abertas. Ao longo da Jornada de Aceleração Ágil de 10 dias, os participantes recebem mentorias gratuitas sobre tecnologia e marketing digitais direcionadas para o negócio. São três encontros virtuais em pequenos grupos fechados no Whatsapp, divididos por segmento e maturidade digital, ou seja, de acordo com o nível de aplicação das tecnologias digitais no dia a dia da empresa para promoção e vendas.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

msaMSA Safety Incorporated (NYSE: MSA) anunciou a doação de 20.000 máscaras de proteção PFF1 e PFF2 que apoiarão a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo no combate à pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

“A MSA reconhece a importância dos equipamentos de proteção individual à medida que trabalhamos em conjunto com os prestadores de serviços de saúde em seus esforços para mitigar a disseminação do COVID-19″, disse Steve Blanco, presidente da MSA Safety nas Américas. “Nesse espírito, estamos muito satisfeitos em doar essas máscaras para a comunidade médica local em São Paulo”.

Enquanto os prestadores de serviços de saúde estão combatendo a pandemia de COVID-19 globalmente, as máscaras tornaram-se recursos críticos que permanecem escassos devido a desafios e interrupções na cadeia de suprimentos dos fabricantes destes equipamentos, causados pela pandemia.

Blanco observou que as máscaras doadas são provenientes de um fornecedor terceirizado. “Embora a MSA não fabrique máscaras descartáveis, tomamos medidas para aumentar a produção de nossos respiradores semifaciais Advantage e máscaras faciais inteiras”, disse ele. “Enquanto as unidades de saúde e os socorristas lidam com a escassez de máscaras descartáveis, muitos estão recorrendo a respiradores com ajuste como alternativa para reutilização, quando acompanhados de um programa adequado de descontaminação e desinfecção. Nossas equipes na MSA estão fazendo o possível para ajudar a atender esta necessidade”.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

Fotos produzidas por terceirosOs empresários de pequenos negócios terão uma linha de crédito especial de valor correspondente a até 30% de sua receita bruta obtida no ano de 2019. O Senado Federal aprovou o Projeto de Lei 1.282/2020, que já havia sido analisado na quarta-feira (22) pela Câmara dos Deputados, como forma de substitutivo da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), e retornou à análise dos senadores por causa das mudanças feitas no texto original. O texto agora segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O senador Jorginho Mello (PL-SC) foi o responsável pela apresentação projeto, que institui o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), tendo como relatora a senadora Kátia Abreu (PP-TO), que acatou as mudanças feitas pela Câmara. Os deputados propuseram que o programa especial desse um crédito no valor total de R$ 10,9 bilhões para fortalecer as micro e pequenas empresas em meio à crise econômica e à pandemia de Covid-19. Em seu relatório, a deputada Joyce Hasselmann (PSL-SP) ampliou o aporte de crédito da União para R$ 15,9 bilhões, em acordo feito com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na votação desta sexta-feira (24), o projeto foi aprovado por unanimidade, com 74 votos dos senadores. Na ocasião, a senadora Kátia Abreu elogiou a deputada Joyce Hassselmann, que fez algumas mudanças na proposta em conjunto com a relatora. “Ela não fez nada sem nos consultar, mostrando desprendimento”, observou Kátia Abreu. “Todas nossas sugestões de modificações foram incluídas pela deputada, que também acrescentou coisas maravilhosas”, explicou a senadora.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a aprovação do projeto pelo Senado foi mais uma vitória dos pequenos negócios, depois de a proposta ter passado pela Câmara. “O Sebrae, em diversas parcerias, fez uma grande mobilização para montar uma estratégica rede de proteção emergencial a todo segmento”, explicou Melles, ressaltando ainda que os Microempreendedores Individuais (MEI) foram beneficiados com um socorro emergencial de R$ 600 que atende parcialmente o setor. “Para os pequenos negócios estamos trabalhando em várias frentes para ofertar crédito em condições mais favoráveis”, ressalta o presidente do Sebrae.

Entre as mudanças relevantes na política em prol dos pequenos negócios está tornar o Pronampe uma política permanente de apoio do segmento e, não mais um programa emergencial. Outra alteração importante foi a substituição do BNDES pelo Banco do Brasil como instituição financeira gestora do fundo garantidor dos empréstimos. Entre outros benefícios está a diminuição da taxa de juros. De acordo com a proposta, ela será de 1,25% ao ano, mais a taxa Selic que, tende a decrescer e ficar entre 1,75% e 2,5%, até o final do ano. A carência também foi ampliada, de 6 para 8 meses.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

negócios infraestrutura máquinas exportação Perspectivas IBGE importação PIB CNI máquina Revista P&S Evento Feira Internacional da Mecânica Pesquisa inovação Artigo Investimento FIESP meio ambiente sustentabilidade Lançamento máquinas e equipamentos mercado Economia tecnologia Feimafe Site P&S Radar Industrial Feira indústria