Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

0

O empresário brasileiro inicia 2018 mais otimista em relação aos negócios para os próximos 12 meses, como aponta o estudo International Business Report (IBR), realizado pela auditoria e consultoria Grant Thornton. O índice do Brasil no 4º trimestre de 2017 foi de 31%, aumento de 5 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. O levantamento avalia a expectativa de 2.500 líderes de mercado em 35 economias.

“A melhora no otimismo dos empresários brasileiros pode estar influenciada pela pressuposição de que o ambiente global permanecerá favorável e que o quadro político não contaminará a economia de forma significativa. A continuidade da recuperação da expansão do consumo das famílias; a ampliação dos investimentos, reflexo da expansão do crédito para pessoas jurídicas, e o aumento do número de postos de trabalho são fatores que poderão reverter a contração dos últimos anos”, destaca Daniel Maranhão, sócio líder da área de auditoria da Grant Thornton.

Apesar da leve melhora, o Brasil ainda está abaixo da média global, que foi de 58%. “Os principais riscos para a atividade brasileira podem estar associados à incerteza sobre a capacidade do governo que será eleito em 2018 em reverter o desequilíbrio fiscal dos últimos anos e a manutenção das condições favoráveis na economia global. Porém, já é o 7º trimestre consecutivo que o Brasil apresenta indicadores positivos e estamos percebendo que alguns setores da economia estão com alto potencial de crescimento como infraestrutura, tecnologia, educação, agronegócio e saúde”, completa Maranhão.

Confira a evolução dos dados nos últimos trimestres:

Outros indicadores

A pesquisa apresentou crescimento em alguns indicadores como Empregabilidade (25 pp), Custos de Energia (16 pp), Preço de Venda (12 pp), Incerteza Econômica (6 pp), Rentabilidade (5 pp), Crescimento salarial acima da inflação (3 pp) e Receita (2 pp). Os indicadores que registraram queda foram Exportação (-14 pp); Pesquisa e Desenvolvimento (-10 pp), Escassez de Talentos (-8 pp) e Burocracia (-1 pp).

Confira a evolução dos demais indicadores no Brasil:

Setor

Indicador

Variação trimestral

Receita

65%

2 pp

Incerteza econômica

60%

6 pp

Empregabilidade

57%

25 pp

Rentabilidade

57%

5 pp

Preços de venda

44%

12 pp

Custos de Energia

34%

16 pp

Burocracia

33%

-1 pp

Pesquisa & Desenvolvimento

19%

-10 pp

Crescimento Salarial – acima da inflação

12%

3 pp

Escassez de Talentos

10%

-8 pp

Exportação

4%

-14 pp

Ranking global

No ranking global, o Brasil ganhou 3 posições, subindo da 25ª para 22ª colocação, se posicionando à frente da Rússia (23º), Itália (24º), Reino Unido (28º) e Japão (30º), entre outros. Os países mais otimistas são Indonésia (100%), Finlândia (96%) e Holanda (92%). Os piores indicadores são apresentados pela África do Sul (-18), Grécia (-10%) e Turquia (-10%). Quem mais cresceu em relação ao trimestre anterior foi a China, com 26 pontos percentuais, já a Itália foi a que mais caiu (24 pontos percentuais).

Cenário Mundial

Globalmente o otimismo registrou (58%), aumento de 9 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior e crescimento de 20 pontos percentuais quando comparado com o mesmo período do ano passado. Das grandes potencias, a China apresentou 78%, crescimento de 26 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

Os Estados Unidos, com 79%, e a União Europeia, com 48%, tiveram crescimento de 9 pontos percentuais e 1 ponto percentual, respectivamente. Importantes economias da Europa apresentaram uma leve recuperação como Alemanha (72%), 4 pontos percentuais de crescimento; França (52%), 11 pontos percentuais e Reino Unido (12%), 3 pontos percentuais a mais. A Espanha, com 43%, está com uma queda de -2%.

 

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

O Senado Federal aprovou, por unanimidade, nesta quarta-feira (13), o parcelamento das dívidas de micro e pequenas empresas. Relatado pelo deputado federal Otavio Leite (PSDB/RJ) com auxílio do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro, o projeto institui o Programa Especial de Regularização das microempresas e empresas de pequeno porte optantes do Simples Nacional.

“É um passo extremamente importante e ficamos muito felizes por ter participado ativamente do processo. É a prova da consolidação do nosso Conselho de Contabilidade enquanto órgão que possui relacionamento estreito com a classe contábil, que entende e batalha por suas demandas”, declara a presidente do CRCRJ, Vitória Maria da Silva.

Para aderir ao parcelamento, as empresas integrantes do Simples Nacional pagarão uma entrada de, no mínimo, 5% sobre o valor da dívida, parcelada em até cinco vezes. O restante poderá ser pago de três formas diferentes: em uma única parcela com descontos de 90% nos juros e 70% nas multas; ou parcelado em 145 vezes, com abatimento de 80% dos juros de mora e 50% das multas; ou em 175 meses, com 50% de desconto nos juros e 25% nas multas.

“Esse parcelamento objetiva trazer isonomia de tratamento entre as grandes empresas e as micro e pequenas empresas, que ainda não tinham o benefício. É importante ressaltar que foi apenas uma pauta entre um conjunto grande que o Conselho de Contabilidade do Rio quer tratar em benefício da categoria empresarial, que são uma grande parte dos clientes dos profissionais da contabilidade”, afirma o vice-presidente Operacional do CRCRJ, Samir Nehme.

Segundo o relator do projeto, Otavio Leite, trata-se de uma medida justa e necessária. Afinal, cerca de 600 mil empresas terão o direito de parcelar suas dívidas e prosseguirem no Simples Nacional – a Receita Federal já havia notificado exclusões. “As PMEs representam emprego e são vitais para economia brasileira. É bom lembrar que o país está, há três anos seguidos, em aguda crise econômica. Logo, esse oxigênio permitirá aos empreendedores recuperarem a esperança de um futuro melhor”, conclui.

Agora, o texto segue para sanção presidencial.

 

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

eskoA Esko, marca global no fornecimento de soluções integradas para as indústrias de embalagem, rótulos, sinalização e displays, lançou a Kongsberg C66, uma mesa de corte digital projetada para pequenas tiragens em aplicações de corrugado. Construída a partir da longa experiência da Esko com a Kongsberg e com as soluções em software, a Kongsberg C66 é a maior mesa de corte digital do mercado para esta aplicação. Ela foi desenvolvida com base em uma demanda do mercado dentro do programa de robótica Kongsberg. A combinação de tamanho, velocidade e precisão para materiais rígidos como corrugado, há torna uma alternativa flexível e eficiente para os equipamentos diecutting convencionais para pequenas tiragens de embalagens e displays de PDV (ponto de venda).

Ùnica no mercado, a Kongsberg C66 pode trabalhar com até 10 m/minuto. Ela trabalha tanto com produção multi-zone manual de chapas de 2,2 m X 3,2 m (87 in X 126 in) ou produção single-zone de chapas corrugadas de 2,5 m X 4,8 m (98 in X 189 in). Isto a torna especialmente indicada para a produção de embalagens de proteção, embalagens corrugadas de parede dupla ou tripla e displays para PDV. Também é capaz de processar outros materiais de embalagem de proteção, incluindo espumas de proteção.

Produção multi-zone

A área de trabalho da Kongsberg C66 de 3,210 mm X 4.800 mm (L X A) opera tanto com grandes formatos como produção multi-zone. O Transverso de carbono é extremamente rígido, garantindo alta velocidade, rápida aceleração e alta qualidade com mínima deflexão.  Ele também tem um desempenho 40% superior ao dos outros sistemas de acabamento XY com 3 metros de largura e permite que a máquina trabalhe com a velocidade máxima de produção em materiais mais largos, sem perder a precisão. As mesas Kongsberg mais largas podem ser programadas para produção multi-zone, que maximiza a eficiência da produção, garantindo um processamento ininterrupto do material. Enquanto uma área da mesa está em ação, um operador pode programar a outra área retirando a peça pronta e carregando a nova chapa. Enquanto o operador trabalha e prepara uma área, a máquina trabalha na outra área, com base em uma troca automática de área com um simples movimento de mão do operador.

Total funcionalidade

O Painel de Produção i-cut (iPC) garante a funcionalidade da mesa e inclui capacidades como controle da câmera, set up da máquina, reconhecimento da ferramenta, calibração e ajuste da ferramenta. Projetado para guiar e ajudar o operador, ele incorpora algumas características lógicas, incluindo uma interface gráfica baseada em ícones com alertas e atualizações baseadas em cor. Combinado com o Device Manager, ele permite acompanhar a produção à distância. Os operadores podem preparar um trabalho enquanto produzem outro, aumentando ainda mais a eficiência. O Painel de Produção i-cut também permite estimar o tempo de corte, baseado nas características do trabalho, para uma programação mais eficiente. Também há uma grande variedade de ferramentas opcionais disponíveis. Elas podem ser rapidamente instaladas e preparadas para cortar e dar acabamento em trabalhos específicos, com garantia de alta qualidade e entrega rápida.

“A Kongsberg C66 foi projetada para atender à demanda do mercado por soluções de grandes formatos em materiais rígidos”, explica Tom Naess, gerente de produto Senior da Esko. “Ela alavanca a produtividade e, quando combinada com robôs, garante uma produção sem parada. Isto garante a produção rápida de embalagens pesadas e pequenas tiragens sem comprometer a qualidade. Com o uso da Kongsberg C66 em pequenas tiragens, elimina-se o tempo e custo associados às soluções de corte convencionais.”

Cartonéo investe no primeiro sistema

A primeira Kongsberg C66 foi instalada na especialista francesa de impressão e embalagem Cartonéo. O grupo com 100 anos de atividades atende a diversos mercados e setores incluindo alimentos, automotivo, cosméticos, vinhos e destilados, editorial e farmacêutico.

Edmond Perrier, CEO da Cartonéo, comenta: “O investimento veio após investirmos em uma impressora digital, justamente para trabalhar com grandes formatos de embalagem e displays de diversas larguras. O sistema já nos ajudou a fechar vários contratos importantes. Com os dois equipamentos estamos muito ocupados e competitivos no mercado de baixas tiragens de materiais display.”

A Kongsberg C66 está disponível por meio dos distribuidores Esko.

 

 

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

abimaqCom o principal objetivo de melhorar a competitividade do setor, a CSGIN  encaminhou uma proposta de Decreto ao Presidente da República, Michel Temer, reduzindo a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), incidente sobre a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) 9506.91.00, equipamentos para cultura física, ginástica ou atletismo, para 2% (dois por cento).

Esta alíquota proposta, de acordo com Ricardo Castiglione, presidente da CSGIN, é a que incide sobre instrumentos e aparelhos para medicina, cirurgia e veterinária, da posição 90.18, da NCM, com os quais os equipamentos para ginástica guardam, hoje, grande e notória similaridade.

Em carta endereçada a Jorge Antonio Deher Rachid, Secretário da Secretaria da Receita Federal do Brasil, Castiglione diz: “Isonomia, sim, mas não privilégio aos produtos estrangeiros. A indústria nacional de equipamentos para ginástica não quer subsídios nem privilégios e muito menos reserva de mercado, mas não pode conformar-se com a falta de isonomia tributária na concorrência com os produtos de origem estrangeira. Concorrência é da essência da livre iniciativa, mas cabe ao Poder Público cuidar para que essa competição se faça de forma equilibrada e justa. É o que estamos proclamando neste pleito”.

 

 

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

mecanicaUm dos espaços especialmente pensados para a visitação e experimentos na MECÂNICA – 32ª Feira Internacional de Mecânica e Sistemas integrados de manufatura– será a Arena da Robótica. Robôs industriais, e de outras aplicações, estarão à disposição dos visitantes para que estes conheçam suas variadas funcionalidades. O Instituto Avançado de Robótica (IAR), responsável pela Arena, dividiu as aplicações em cinco segmentos: educacional, móvel, industrial, colaborativa e aeronáutica. “Nesta edição estamos apresentando a pesquisa aplicada em aeronáutica, sendo que algumas das tecnologias podem ser usadas na indústria”, adianta Rogério Vitalli, diretor executivo do IAR. A MECÂNICA será realizada de 24 a 27 de abril de 2018, no Expo Center Norte, em São Paulo.

A MECÂNICA 2018 oferecerá exposições e experiências que tragam atualizações tecnológicas nos processos de produção por meio de atividades interativas. A expectativa da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora da Feira, para a edição de 2018 da MECÂNICA é reunir mais de 400 marcas expositoras nacionais e internacionais. Além disso, associações de todo o país ligadas a visitantes/compradores também já manifestaram apoio ao evento, o que indica um grande interesse pelo seu novo formato, focado nas necessidades da indústria como um todo.

O uso de robôs inteligentes é uma das principais tecnologias aplicadas à Indústria 4.0, conceito que estará presente em vários setores da MECÂNICA. Diferentemente de países da Europa e EUA, no Brasil a implementação de tecnologias ligadas à Industria 4.0 ainda é incipiente, como revela pesquisa encomendada pela Reed Exhibitions com profissionais em cargos de liderança na indústria brasileira, em que 78% dos entrevistados nunca ouviram falar ou tem pouco conhecimento sobre o assunto.

De acordo com Vitalli, porém, um grupo de empresas está se organizando para começar a desenvolver condições de aplicação das ferramentas da Indústria 4.0 no país. E um dos primeiros passos será a criação de um protocolo de conectividade que permita a comunicação de dados entre máquinas diferentes nas plantas industriais. A integração de sistemas inteligentes que identificam falhas nos processos industriais para melhorar a qualidade da produção é fundamental para o bom funcionamento de uma planta no ambiente 4.0, ressalta Vitalli.

“A MECÂNICA se prepara para oferecer ao mercado soluções que levem nossas indústrias a um novo patamar. Como referência em inovação e conhecimento, a feira mantém-se e se renova para atender às necessidades mais importantes da indústria, com soluções voltadas à maior eficiência com menores custos, ou seja, o que o mercado precisa para enfrentar os desafios da globalização”, diz Augusto Andrade, gerente da MECÂNICA.
Serviço:
MECÂNICA –32ª Feira Internacional de Mecânica
Data: de 24 a 27 de abril de 2018
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
www.mecanica.com.br

TAGS: ,

Deixe seu comentário

0

Empreendedores, empresas, imprensa e entidades de vários setores da economia segsi reunirão na solenidade de entrega do XX Prêmio Automação, promovido pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, no próximo dia 07 de novembro, quando serão conhecidos os trabalhos de maior relevância para a sociedade no ano de 2017. A premiação e as homenagens reconhecem os melhores projetos inovadores em processos automatizados com os padrões de tecnologia GS1. Durante a cerimônia de premiação, os vencedores recebem um troféu de reconhecimento pela iniciativa de aprimoramento dos processos de toda a cadeia de abastecimento.

Realizado no espaço Tom Brasil, em São Paulo, o evento completa vinte anos de valorização das iniciativas de boas práticas de empresas, entidades e imprensa. Nesse período, a entidade já privilegiou o trabalho de 324 companhias. “O Prêmio Automação é hoje uma referência quando se fala em empenho e pioneirismo na adoção de padrões para se atingir a excelência no mundo dos negócios”, afirma João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

A comemoração já se incorporou à história da GS1 Brasil, que promove uma festa descontraída, sempre no mês de novembro, desde 1998. Para homenagear os vencedores, é entregue o Troféu Harpia, que representa a maior ave de rapina do mundo e faz parte da fauna brasileira. As categorias do Prêmio Automação são Negócios, Educação, Sustentabilidade e Imprensa. Mais detalhes em https://www.gs1br.org/premioautomacao.

 

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

civilEm 26 de outubro é celebrado o Dia do Profissional da Construção e com o objetivo de homenagear as pessoas que trabalham todos os dias para construir o país, a IRWIN, uma das principais fabricantes de ferramentas manuais e acessórios do mundo, promove uma série de ações ao longo do mês. Neste ano, com o objetivo de mostrar a preocupação da marca com aqueles que utilizam os equipamentos no dia a dia, a empresa realizará ações em conjunto com as construtoras EZTEC; Plano&Plano e Riformao, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto da Construção (IC), o que vai beneficiar mais de 10 mil pessoas.

Há seis anos a IRWIN comemora mundialmente a data e, até o momento, já foram homenageados mais de 100 mil pedreiros, eletricistas, encanadores, carpinteiros, instaladores de piso, encanadores, marceneiros e tantos outros trabalhadores do setor. “Valorizar e incentivar a todos está no DNA da nossa marca. É importante lembrar que esses homens e mulheres são responsáveis pela transformação das nossas casas, escolas, pontes, entre outras tantas construções e reparações do dia a dia. Essa é a maneira que encontramos de contribuir com o crescimento humano dessas pessoas”, afirma Joana Kfuri, gerente sênior de ativação da IRWIN.

A empresa destaca também que a iniciativa é uma forma de estimular o trabalho dos profissionais do setor, pois após realizar um estudo, concluiu que nem sempre quem trabalha na área é admirado. “Infelizmente, quem realmente ‘põe a mão na massa’ nem sempre é valorizado como deveria. Queremos ajudar a mudar esse cenário”, ressalta Joana.

Dia do Profissional da Construção 2017

Para 2017, entre as iniciativas programadas no Senai e no IC, a IRWIN promove o encerramento da quarta edição do programa “Entre Profissionais”, que, ao longo do ano, realizou treinamentos em diversas unidades das instituições em todo o Brasil. Durante a iniciativa, os alunos participaram de cursos de capacitação sobre a aplicação das ferramentas no dia a dia das obras, com foco na forma correta de manuseio, conservação e armazenamento. “Agora, ao término do projeto, vamos prestar a nossa homenagem e entregar um kit especial para todos”, afirma Joana.

Já nas construtoras, a equipe de profissionais da IRWIN vai visitar três obras – uma da EZTEC, uma da Plano&Plano e outra da Riformato  –, todas em São Paulo. “Assim como fizemos nas escolas, vamos apresentar as técnicas que tornam o uso das ferramentas mais eficiente. Dessa forma, mostraremos que, ao aplicar essas estratégias no dia a dia, certamente, eles ganharão mais produtividade nas suas tarefas. Além disso, vamos presenteá-los com os kits”, declara Joana.

Joana ainda acrescenta “é uma honra para a IRWIN incentivar e valorizar esses profissionais tão importantes para o país. Afinal, eles são os responsáveis pela construção dos sonhos de muitas pessoas”.

 

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

eskoEm seu estande na Labelexpo Europe 2017, a Esko anunciou o lançamento oficial de duas soluções simplificadas, o Automation Engine QuickStart e o WebCenter QuickStart, ambos para rótulos. As soluções ajudarão os convertedores de rótulos a melhorar sua produtividade e lucratividade. Estas soluções pré-configuradas e fáceis de usar vão de encontro a vários desafios enfrentados por este setor e que atrapalham o fluxo de trabalho e causam ineficiências na produção dos rótulos.

“Frente aos desafios enfrentados pelos impressores de rótulos, a ideia de simplificar o processo de produção ganhou total atenção da Esko. De fato, trabalhamos com foco total na simplificação da cadeia de embalagem (dentro do conceito Packaging Simplified)”, afirma Udo Panenka, Presidente da Esko. “Recentemente a Esko anunciou que oferecerá cada vez mais soluções-chave, mais rápidas e fáceis de serem aplicadas e ajustadas. Acreditamos que temos excelentes produtos, com investimentos atrativos, para oferecer para os convertedores de etiquetas iniciarem rapidamente o processo de automação de trabalho e de gerenciamento de projetos. Estamos falando de sistemas totalmente amigáveis e completos, que podem ser expandidos de acordo com a necessidade do fluxo de trabalho, sem qualquer dificuldade, sempre que necessário.”

Hoje os brand owners precisam que seus produtos sejam rapidamente identificados pelos consumidores, inclusive em experiências do tipo “me-experience” (experiência própria) a partir de produtos exclusivos. Isto tem levado à diversificação dos produtos, com a customização em massa e os designs mudando constantemente; há casos de personalizações de item a item para um determinado consumidor. Isto resulta em mais trabalhos, de menores quantidades, com ciclos de tempo menores. É preciso lembrar ainda que o volume de rótulos produzidos tem se mantido estável mesmo entre as marcas globais. Além disso, a qualidade, especialmente em relação à reprodução das cores, é um item não negociável. As marcas também buscam a redução de custos.

Para participar deste novo cenário, os convertedores lidam com a produção de mais itens, em pequenas quantidades, e em tempo mais reduzido. Isto justifica a adoção da tecnologia de impressão digital. Estima-se que cerca de 12% de todos os rótulos premium já sejam impressos digitalmente. Neste contexto, a Esko lançou o fluxo de trabalho QuickStart, uma série de ferramentas poderosas, pré-configuradas, para atender às necessidades de aplicações específicas. A grande vantagem é a fácil implementação e utilização; as ferramentas baseiam-se nas boas práticas adotadas por diversos convertedores de rótulos em todo o mundo nos últimos anos.

Durante a Labelexpo Europe, no final de setembro em Bruxelas (Bélgica), a Esko apresentou duas destas ferramentas pré configuradas para a conversão de rótulos:

·         O WebCenter QuickStart para rótulos, uma ferramenta para gerenciamento de projetos que reúne todos os elos da cadeia produtiva de rótulos.

·         O Automation Engine QuickStart para rótulos, uma ferramenta para gerenciamento de tarefas associadas aos fluxos de trabalho de pré-impressão.

WebCenter QuickStart para rótulos

A automação do processo de produção de etiquetas e rótulos economiza tempo e descarta o risco de erros. O WebCenter QuickStart para rótulos é uma solução “fora da caixa”, baseada em um software que fica na nuvem (SaaS) ou em fluxos de processos pré-configurados de acordo com premissas pré estabelecidas. São criadas ferramentas de revisão e aprovação de trabalho, em 2D e em 3D. O software gerencia um database de rercursos digitais centralizados que permite a busca e reordenação dos rótulos existentes. O sistema traz ainda um dashboard e relatório operacional. Uma vez instalado, o WebCenter QuickStart para rótulos leva a um processo sem papeis, que facilita tanto os convertedores como seus clientes a saberem exatamente em que estágio está o trabalho dentro do processo.

Automation Engine QuickSTart para rótulos

O sistema oferece as tarefas mais essenciais de pré-impressão de rótulos, incluindo preflight , adição e verificação de códigos de barras e de conteúdo, trapping, step and repeat e inserção de marcações e faixas de controle. Ele pode ser usado com qualquer tecnologia de impressão (digital, flexo, offset ou rotogravura) e também é escaneável. O sistema pode ser atualizado para mais funcionalidades, como controle de qualidade automatizado, gerenciamento de cor e controle do dispositivo de saída, que garante maior saída e que pode ser conectado ao sistema de negócio existente do cliente, se necessário. O software pode ser instalado e ativado com o treinamento total do operador em menos de três dias. O sistema foi especialmente desenvolvido para incluir impressoras de rótulo digitais, particularmente as HP Indigo, graças a um acordo de cooperação entre a Indigo e a Esko.

 

TAGS: , , , , ,

Deixe seu comentário

0

A usina de Maracanaú (CE), mais conhecida como Gerdau Cearense, comemora neste mês 35 anos de atividade. A unidade é responsável pela produção de aços longos e perfis industriais para os mercados de construção civil, indústria, energia eólica e para exportação.

usinaA unidade foi a primeira usina produtora de aço do Ceará e é a maior recicladora de sucata ferrosa do Estado, sua principal matéria-prima.

 

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

seminário Rodada 10 Perspectivas faturamento máquinas negócios infraestrutura exportação IBGE CNI importação PIB Pesquisa Revista P&S Evento inovação Feira Internacional da Mecânica Artigo meio ambiente Investimento sustentabilidade FIESP Lançamento máquinas e equipamentos mercado Economia tecnologia Feimafe Feira indústria