Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

0

feimecOs visitantes do estande exclusivo do Instituto Mauá de Tecnologia na FEIMEC 2018 – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, que acontece de 24 a 28 de abril, no São Paulo Expo, poderão vivenciar a demonstração do processo de integração de máquinas antigas com as mais modernas do mercado, robótica e equipamentos para controle de qualidade e gestão dos processos produtivos.

Para que a experiência dos participantes seja ainda mais completa, a linha de produção montada exclusivamente pela Mauá produzirá e personalizará uma caixa de ferramentas que será entregue aos convidados.

“Desmistificar a aplicação dos conceitos de manufatura avançada no âmbito nacional, inclusive para pequenas e médias empresas, é essencial para a economia do País. Acreditamos que esse estande na FEIMEC seja uma oportunidade de apresentar – de forma não comercial – esses recursos, bem como suas vantagens e os caminhos para implementar e obter os ganhos da adoção deles nos ambientes produtivos”, destaca o coordenador do curso de Engenharia de Controle e Automação do Instituto Mauá de Tecnologia e também, coordenador do projeto, prof. Fernando Silveira Madani.

O Instituto Mauá de Tecnologia participa também do Parque de Ideias, um espaço que reúne algumas das principais universidades do País. Com o projeto “Padrões de comunicação para manufatura inteligente”, em parceria com a AMT – American Manufacture Technology e Beckhoff, o instituto vai mostrar como uma empresa consegue visualizar e quantificar a produção de seu negócio de forma remota. Para isso, serão apresentados quais os padrões de comunicação utilizados pelos equipamentos nas fábricas, como utilizá-los e quais benefícios trazem para as companhias.

Além disso, a participação da Mauá na FEIMEC será uma oportunidade de deixar os alunos da instituição cada vez mais próximos das ações do mercado de trabalho. E, em ações conjuntas, alunos dos cursos das Engenharias e Design serão responsáveis por fases importantes da montagem do estande e programação dos equipamentos.

 

FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos

Data: 24 a 28 de abril de 2018, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

Horário: Das 10h às 19h (dia 28, das 9h às 17h)

Iniciativa: ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos

Promoção e organização: Informa Exhibitions

Patrocínio Oficial: Romi

Mais informações: www.feimec.com.br

 

 

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

- Instituição está com inscrições abertas para seis cursos e novidade na área de gestão

- Laboratório da Divisão de Motores e Veículos da Mauá e credenciado pela Agência Nacional do Petróleo, ANP

- Foi realizada a IX Semana de Engenharia no IMT

Para quem pretende iniciar ainda neste ano um aprimoramento profissional ou nos estudos, o Instituto Mauá de Tecnologia está com inscrições abertas para turmas do segundo semestre de 2010 dos cursos de pós-graduação e MBA. No total serão seis cursos, oferecidos nos campus de São Paulo e de São Caetano do Sul, SP, com destaque para a nova pós-graduação em “Gestão Empresarial”. Os cursos terão início em agosto e as inscrições já podem ser efetuadas acessando www.maua.br/posgraduação.
Localizado no bairro paulista da Vila Mariana, o campus de São Paulo da Mauá disponibilizará cinco cursos, com destaque para a pós-graduação em “Gestão Empresarial”. O curso foi criado especialmente para profissionais graduados que desejam ampliar, de forma rápida e dinâmica, sua visão do mundo dos negócios, independentemente da área na qual atuem e do tamanho da empresa.
Já no campus de São Caetano do Sul os quatro cursos oferecidos para o meio do ano são, em sua maioria, voltados para a área de Engenharia. Para os profissionais que buscam melhor qualificação nos setores Automobilístico, de Autopeças e correlatos, o “MBA Engenharia Automotiva” possibilita desenvolver conhecimentos abrangentes e com a profundidade exigida num cenário automotivo globalizado.
Além de oferecer diversas opções de cursos aqui no Brasil, a Mauá também possibilita a seus alunos a oportunidade de complementarem sua formação no Exterior por meio de parcerias com universidades internacionais. Um exemplo deste empreendimento é a recente formação da turma de Pós-graduação em Administração Empresarial com ênfase em Estratégia de Crescimento, com caráter internacional, oferecido pela Mauá em conjunto com a Steinbeis University Berlin. O acordo possibilita ao estudante fazer parte do curso na Alemanha e obter dupla diplomação: Mestrado Profissional – diploma alemão com validade na União Europeia -, e Especialização – MBA Executivo, com certificado brasileiro emitido pela Mauá. O curso será desenvolvido em dois anos no Brasil, com uma estada de quatro semanas na Alemanha e tem como objetivo identificar oportunidades e formas de atuação e cooperação com empresas da União Européia, em especial da Alemanha, e entender procedimentos para exportação de produtos e prestação de serviços.
A Mauá também possui convênios com outras universidades internacionais, como a École Nationale Supérieure dês Mines de St-Étienne na França, Michigan State University no Estados Unidos, Università degli Studi di Firenze na Itália, entre outras espalhadas pelo mundo.

O Instituto Mauá de Tecnologia teve, recentemente, mais um credenciamento pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP. Dessa vez, foi a Divisão de Motores e Veículos do Centro de Pesquisas da Mauá que, com mais de 20 anos de experiência na área de Motores de Combustão, está formalmente apta a realizar Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na área de Energia. Com o credenciamento, essa Divisão da Mauá está habilitada a obter recursos da Petrobrás para o financiamento de projetos de pesquisas tecnológicas.
De acordo com o gerente da qualidade da Divisão de Motores e Veículos do Centro de Pesquisas da Mauá, engenheiro Cláudio Luiz Foltran Rodrigues, o credenciamento representa mais um objetivo alcançado pela Divisão para agregar mais qualidade aos inúmeros serviços prestados e ampliar ainda mais seus projetos na área de Motores. “Com esta conquista, poderemos efetuar pesquisas tecnológicas, na área de atuação da Divisão de Motores e Veículos, em conjunto com as concessionárias, que realizam prospecção em campos de petróleo e gás natural no território nacional, para desenvolver produtos ou soluções na área energética”, afirma.
A busca do credenciamento pela ANP surgiu quando a própria Petrobrás procurou a instituição para realizar o desenvolvimento de combustíveis.
A Mauá possui outros três laboratórios credenciados pela ANP, cada um aprovado para serviços específicos: o Laboratório de Engenharia Química e Alimentos e o Laboratório de Micro-ondas são certificados em serviços tecnológicos para o desenvolvimento de produtos e processos, respectivamente para as áreas de energia e refino. Já o Laboratório de Engenharia Bioquímica também está habilitado para atuar na área de energia, mas, além disso, poderá realizar serviços voltados para o desenvolvimento de produtos e processos para monitoração, manejo e conservação do meio ambiente.

Todos sabemos dos inúmeros desafios que o País enfrentará para deixar a casa pronta para sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.  E indiscutivelmente, o maior deles está na área de Engenharia. Foi de olho nesse e em tantos outros desafios vividos diariamente pela área, que os alunos do Instituto Mauá de Tecnologia escolheram o tema “Desafiando o Amanhã” para ser abordado durante a 9ª edição da Semana de Engenharia Mauá, que ocorreu de 29 de junho a 02 de julho, no campus de São Caetano do Sul. O evento, organizado pelos estudantes, sob a orientação de professores da Mauá, teve como principal objetivo proporcionar aos participantes oportunidade de conhecer novas tendências e tecnologias nas diversas áreas da Engenharia, além de promover o contato dos universitários com grandes empresas do mercado.
Para esta edição, foram definidas palestras, cursos e também visitas técnicas com o intuito de proporcionar ao participante conhecimento prático e uma ampla visão da realidade profissional. Cada um dos itens da programação foi oferecido por empresas participantes, que definiram sua abordagem de acordo com as tendências tecnológicas. “A programação dos cursos e das palestras é feita por meio da escolha das empresas participantes. Muitas delas já estão na Semana há mais de três anos e, a cada edição, trazem novos assuntos”, explica o estudante Eduard Lammers, presidente da Comissão Organizadora do evento. Entre as empresas participantes estarão Atlas Schindler, Bunge, CPFL Energia, Darré Moreira – Marcas e Patentes, Basf, SEW Eurodrive Brasil, Areva, Lorenzetti, LCW e Lubrizol.

Fonte: Assessoria de Imprensa

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

A edição 2010 do ProIndústria ganha formato de um ciclo de eventos que agrega ao mercado profissional de manufatura um alto padrão de qualidade na formação de recursos humanos. Com o nome de Seminários de Manufatura ProIndústria-Mauá 2010, os eventos acontecem em três etapas e focam o tema “Colaboração para a Vantagem Competitiva”. 

A proposta é ampliar as oportunidades oferecidas pelo Instituto Mauá de Tecnologia, IMT, para o mercado profissional em constante evolução e fazer do ProIndústria referência nacional e internacional em sistemas de produção industrial. As novidades se estendem aos profissionais das áreas de Design, Engenharia, Manufatura e Administração da Produção, auxiliando pessoas e empresas na elaboração de processos técnicos, processos de chão-de-fábrica e processos comerciais. A iniciativa é ação conjunta da Cadware Technology e do IMT.

A primeira etapa acontece  em 18 e 19 de maio, com foco no universo do ciclo de vida do produto, a conceituação atual do PLM (Product Lifecycle Management) e a colaboração aplicada à engenharia de produtos e processos. A segunda etapa ocorrerá  em 10 e 11 de agosto e abordará o gerenciamento pró-ativo da produção, da uma visão de como os produtos eram manufaturados no passado e  como os produtos são manufaturados nos tempos atuais. O  seminário ainda destacará as regras básicas da estrutura de sistemas de execução de manufatura MES (Manufacturing Execution Systems), assim como um panorama de integração vertical e horizontal do chão-de-fábrica com os sistemas PLM e os sistemas ERP (Enterprise Resource Planning). A  terceira e última etapa acontecerá em 09 e 10 de novembro, e  expõe  novos modelos de regras de negócios – estruturados em BPM (Business Process Management) e situações de risco – com base na colaboração e apoio de decisões e procedimentos em sistemas ERP, nas aplicações de planejamento e controle da produção (PCP), vendas e distribuição, gerenciamento de materiais, recursos humanos, controladoria e finanças, indicadores de desempenho e BI (Business Intelligence).

O objetivo é preparar empresas e profissionais para os desafios impostos aos atuais modelos de produção que necessitam adaptar-se continuamente às demandas de mercado e enfatizam a colaboração da informação como vantagem competitiva. Os participantes poderão entender que a eficiência econômica da fábrica moderna não é avaliada na capacidade de produzir um determinado produto e sim na eficiência e na eficácia de seus processos de manufatura.

Com a efetiva contribuição do Instituto Mauá de Tecnologia na concepção dos conteúdos das três etapas do ciclo de Seminários de Manufatura ProIndústria-Mauá 2010 estão programadas mais de 80 apresentações e diversos cursos e workshops especialmente preparados para a capacitação de profissionais que exercem funções em níveis estratégicos, táticos e operacionais, e têm a responsabilidade de colocar suas empresas, clientes e colaboradores em vantagem competitiva.

Serviço

Evento: Ciclo de Seminários de Manufatura ProIndústria-Mauá  2010
Local: Instituto Mauá de Tecnologia – IMT
Campus de São Caetano do Sul
Praça Mauá, 1 – São Caetano do Sul, SP – Brasil
Datas: Etapa (1): 18 e 19 de maio;
                Etapa (2):  10 e 11 de agosto;
                Etapa (3): 09 e 10 de novembro
Horário:  das 8h30 às 18h00

Mais informações: www.proindustria.com.br, proind@cadware.com.br ou (11) 2914 4459.

TAGS: , , , , , , , ,

Deixe seu comentário

0

Grande parceiro da Editora Banas na realização de cursos, o Instituto Mauá de Tecnologia, IMT, tem agora três laboratórios credenciados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, ANP — em 2009, foi realizado o primeiro curso, também em conjunto com Senai Escola Suiço-Brasileira, outra parceira, de Cronoanálise. Foi um sucesso. E ao longo de 2010, serão realizados diversos cursos com temas de interesse do segmento industrial.

Mas voltando ao assunto deste post, o IMT, com a certificação, passa a ser reconhecido formalmente pela ANP como uma instituição capaz de realizar Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nas áreas de Energia e Refino e, dessa forma, colaborar com o desenvolvimento tecnológico da indústria nacional de gás, petróleo e biocombustíveis. O credenciamento na ANP é necessário para que a Mauá possa obter da Petrobras recursos financeiros visando o desenvolvimento de projetos de pesquisa nas áreas habilitadas.

Os três laboratórios credenciados são: Laboratório de Engenharia Química e Alimentos, Laboratório de Engenharia de Bioquímica e Laboratório de Micro-ondas. Entre as atividades desenvolvidas em cada um dos laboratórios foram aprovados serviços específicos. Nos laboratórios de Engenharia Química e Alimentos e Micro-ondas, por exemplo, foram certificados os serviços tecnológicos para o desenvolvimento de produtos e processos, respectivamente nas áreas de Energia e Refino. Já o Laboratório de Engenharia Bioquímica – que também está habilitado para atuar na área de Energia – poderá realizar serviços voltados para o desenvolvimento de produtos e processos para monitoração, manejo e conservação do meio ambiente.

Com o credenciamento, resultado de uma série de avaliações realizadas em diversas etapas, incluindo visitas técnicas, a Mauá passa a estar formalmente apta para desenvolver projetos de pesquisa para a Petrobras que, por sua vez, irá avaliar se os mesmos estão de acordo com seus interesses tecnológicos e com a qualidade técnica exigida, podendo vir a financiar totalmente o desenvolvimento dessas pesquisas. Para o pró-reitor acadêmico do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, professor Roberto de Aguiar Peixoto, o credenciamento de três anos ressalta ainda mais a capacidade da Instituição em desenvolver novas tecnologias. “Para a Mauá é um grande reconhecimento de sua competência tecnológica e da qualidade de sua infraestrutura para a execução dos serviços tecnológicos credenciados”, afirma.

Embora o credenciamento seja recente, a professora dos cursos de Engenharia Química e de Engenharia de Alimentos, Cynthia Jurkiewicz Kunigk revela que uma proposta de projeto já foi enviada para avaliação da Petrobrás. Intitulado ‘Aproveitamento de glicerina obtida como co-produto da produção de biodiesel para a obtenção de concentrado protéico (Candida utilis)’, que tem como objetivo transformar a glicerina, um co-produto da produção do biodiesel, em proteína microbiana por meio de um processo biotecnológico.

“O projeto consiste em desenvolver e otimizar o processo de produção desse concentrado protéico (Candida utilis), que poderá ser utilizado como complemento na alimentação humana e de animais ou como agente realçador de sabor em produtos alimentícios”, explica. Em relação à qualidade técnica, a proposta já obteve aprovação da estatal. A Mauá aguarda, agora, a resolução formal para que o laboratório possa dar início ao desenvolvimento da pesquisa.

Muito em breve, os demais laboratórios também apresentarão propostas de projetos para avaliação da companhia, relacionados aos serviços tecnológicos credenciados, “Estudo de processos químicos incentivados por micro-ondas” e “Produção de Bioenergia no tratamento de águas residuárias e adequação ambiental dos efluentes e resíduos gerados”.

Com informações da assessoria de imprensa

TAGS: , , , , , , ,

Deixe seu comentário

0

No post Demandas do setor de óleo e gás, publicado em 4 de janeiro neste Blog, o artigo do diretor executivo do Plano Nacional de Qualificação Profissional, PNQP, Joaquim Passos Maia, aborda justamente a necessidade iminente de mão de obra especializada em função da descoberta de petróleo na camada pré-sal e sua consequente exploração. Não por outro motivo, o Instituto Mauá de Tecnologia, ITM, acaba de lançar o MBA Engenharia e Negócios do Gás e Petróleo, com o objetivo de abrir oportunidades para o País e para profissionais de diversas áreas.

O curso é direcionado a profissionais graduados interessados em uma especialização técnica e formação ampla, em nível estratégico e operacional. E para atender às necessidades do profissional da área e capacitá-lo a criar modelos e metodologias suficientemente competitivas e eficientes, o programa foi elaborado a partir da identificação das exigências do mercado, mediante consulta a empresas de grande porte do setor, para identificar as habilidades e competências imprescindíveis ao entendimento da real dinâmica do modelo de negócios do setor de Gás e Petróleo, conforme afirma o IMT em seu comunicado de divulgação do curso.

Entre outras disciplinas, o programa do curso inclui Regulamentação e Legislação para Atividades de Exploração e Refino de Petróleo e Distribuição de Petróleo e Gás, Gestão Ambiental, Geopolítica e Usabilidade do Gás Natural, Mercado do Gás Natural e Desenvolvimento Tecnológico, Fundamentos da Geologia do Petróleo e Gás; Dinâmica do Processo de Exploração de Petróleo e Gás, Tecnologia de Perfurações de Poços e Sistemas de Distribuição Mercado Internacional: Trading de Petróleo e Gás.

Serviço

Início do Curso: 03 de março de 2010

Duração do curso: 18 meses

Dias de aulas: segundas e quartas-feiras, das 19h às 22h30

Término do Curso (aulas presenciais): junho de 2011

Carga horária: 360 horas

Informações: Campus do Instituto Mauá de Tecnologia – Praça Mauá 1, São Caetano do Sul, São Paulo
Telefone: (11) 4239.3401 das 11 horas às 20 horas
Endereço eletrônico – posgraduacao@maua.br

Outras informações no site www.maua.br/posgraduacao

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

0

Por Raquel Corrêa

A 7ª edição do Projeto Volkswagem Route, que teve como tema “180 dias para mudar o seu mundo”, premiou o trabalho de dois alunos do curso de engenharia de produção mecânica do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia. Andréa Regina de Souza Moraes, aluna do 4º ano, e Thiago Marzullo de Carvalho, do 5º, orientados pelo professor Eduardo Linzmayer, foram os grandes vencedores deste ano.

Eles desenvolveram um projeto que integra o despertar da consciência socioambiental de funcionários e a implementação de medidas sustentáveis nas atividades diárias de uma empresa. A viabilidade da implantação norteou todo o desenvolvimento do trabalho, intitulado Projeto TIME – Treinamento Integrado em Medidas Ecoeficientes. Como prêmio, a dupla ganhou uma viagem de uma semana para a Alemanha, país de origem da VW. Lá, eles conhecerão a cultura do automóvel e passarão por cidades como Berlim, Potsdam, Wolfsburg, Munich e Salzburg.

Além do primeiro lugar, outra dupla, desta vez do curso de engenharia química do Instituto Mauá, formada pelos alunos Desirée Cristine Ramos e Victor Ariel de Carvalho, conquistou o terceiro lugar no concurso com o projeto Água Limpa. O segundo lugar coube ao estudante Daniel Alves de Oliveira Filho, da Universidade de Pernambuco, pela criação do Manual do Motorista Ecológico. A Universidade de Pernambuco também ficou com o quarto lugar com o projeto Pegada Ecológica. E, em quinto, a Universidade Salgado de Oliveira (Universo) com o projeto Iluminação Inteligente.

A edição deste ano do VW Route recebeu mais de 400 projetos. A proposta era desafiar os estudantes a desenvolverem soluções sustentáveis, viáveis e práticas para melhorar a qualidade de vida no planeta. O concurso é direcionado a universitários de todo o País.

Mais informações no site www.vwroute.com.br

TAGS: , , , , ,

Deixe seu comentário

Parceria que gera frutos

Icone Iniciativa | Por em 8 de dezembro de 2009

0

Por Raquel Corrêa

Alunos recebendo os certificados

Alunos recebendo os certificados

Foram entregues ontem, dia 7 de dezembro, os certificados de conclusão do primeiro curso voltado para o segmento industrial realizado graças à parceria de Editora Banas, Instituto Mauá de Tecnologia e Escola Senai Suiço-Brasileira.

Realizado três vezes por semana, no período de 31 de agosto a 28 de setembro, o curso inaugural teve como tema a Cronoanálise e contou com a participação de 17 alunos.

Antes da cerimônia de entrega alunos e convidados puderam assitir a palestra “A importância da Cronoanálise para o Aumento da Produtividade”, ministrada pelo professor e especialista em cronoanálise, Damião Motta. Um dos destaques da apresentação foi a questão da valorização humana. Segundo Motta, ninguém consegue nada com sua equipe se não tiver consideração por ela: “E isso envolve comunicação transparente, ética e motivação”.

Aproximadamente trinta pessoas comparecerem ao Campus de São Caetano do Sul do Instituto Mauá para a cerimônia. Também estiveram presentes ao evento os professores Claudia Maria Moreira Castagnino e José Antônio Ghilardi, do IMT.

Para 2010, os parceiros estão preparando um cronograma especial de cursos para ser ministrado durante todo o ano. Os temas abrangerão produtividade, competitividade, qualidade, organização e otimização de processos, bem como assuntos de interesseque do mercado industrial.

Qualquer pessoa pode participar. Fique ligado que divulgaremos em breve aqui, no Blog Industrial, o cronograma completo.

Palestra do especialista em Cronoanálise, Damião Motta

Palestra do especialista em Cronoanálise, Damião Motta

TAGS: ,

Deixe seu comentário

0

Todos os meses contamos com a colaboração do pessoal do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, sob a coordenação do professor Antônio Cabral, que nos suprem tanto com artigos específicos sobre as pautas das edições quanto com resoluções de dúvidas técnicas, entrevistas etc. É, sem dúvida, um apoio primoroso e fundamental para os bom andamento do nosso trabalho nos produtos P&S e agora também no Blog Industrial.

O artigo abaixo, sobre Eletroeletrônica, refere-se à pauta da edição de junho da Revista P&S, e vem bem a calhar, pois na próxima segunda-feira, 1º de junho, começa a principal feira do segmento, a FIEE, que segue até quinta-feira, 5 de junho.

Por Wânderson de Oliveira Assis

A eletrônica é utilizada numa infinidade de aplicações no nosso dia a dia. Graças à eletrônica, vivemos uma constante evolução tecnológica, resultado principalmente do grande avanço na tecnologia de semicondutores e da produção de circuitos integrados digitais cada vez menores.

 A indústria em geral, como a automobilística, manufatura, alimentícia, siderúrgica, têxtil, petroquímica, entre outras, é atualmente totalmente dependente da eletrônica analógica e digital. A maioria dos eletrodomésticos, dos brinquedos infantis modernos, as calculadoras, os telefones e celulares, são controlados por ou têm funcionamento baseado em circuitos eletrônicos. Isso, sem falar nos computadores e em toda a gama de produtos de informática.

 Na maioria das aplicações, um dos componentes de destaque é um pequeno componente eletrônico, um pequeno chip, conhecido como “microprocessador”. Os microprocessadores e sua versão mais simples, os microcontroladores, vêm sendo cada vez mais utilizados em aplicações de engenharia. Eles são dispositivos programáveis que permitem executar operações das mais simples, como temporização, detecção de acionamentos e controle de dispositivos digitais, até as mais complicadas, como controle de sistemas analógicos, aquisição de dados e armazenamento em memória, integração entre dispositivos, transmissão de dados seriais para sistemas wireless (sistemas sem fio) etc.

Os microcontroladores são “embutidos” em placas de circuitos eletrônicos para controlar outros dispositivos semicondutores ou para comandar componentes externos, os periféricos, para que estes executem as tarefas programadas. Nos controladores lógicos programáveis, por exemplo, equipamentos muito utilizados na indústria, os microcontroladores permitem a conexão entre instrumentos e sensores instalados no chão de fábrica e uma rede industrial. Por meio dessa rede, os dados captados pelos controladores são transmitidos para uma central de controle onde os dados podem ser monitorados por um software supervisório.

Vários tipos de sistemas de controle e aquisição de dados podem também ser desenvolvidos com a eletrônica e sistemas microprocessados. Na Figura 1, por exemplo, ilustra-se um sistema de aquisição de dados utilizado na Escola de Engenharia Mauá para controlar vários dispositivos. 

Figura 1

Figura 1

 

Figura 2

Figura 2

Por meio dele é possível controlar o motor de grandes dimensões apresentado na Figura 2. O sistema desenvolvido permite controlar a velocidade do motor com precisão por meio de comandos efetuados no computador. É possível também selecionar o sentido de rotação da máquina e monitorar em gráficos gerados na tela do computador os sinais de corrente, tensão e velocidade medidos.

Vários outros sistemas de controle utilizam essa tecnologia. Podemos citar, por exemplo, o monitoramento de informações provenientes de vários tipos de sensores, o controle de temperatura em ambientes fechados, o controle de posicionamento de pequenos servomotores utilizados em dispositivos robóticos etc. Mas isso é apenas uma amostra do que pode ser feito com a eletrônica e com a programação de chips eletrônicos.

Wânderson de Oliveira Assis
Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Instrumentação, Automação e Controle do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia

Mais informações: http://www.maua.br/ceun/cursos/posgraduacao/scs/eepi/iac.html

 

TAGS: ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

faturamento negócios Radar Industrial Perspectivas infraestrutura máquinas exportação IBGE importação PIB CNI Revista P&S Evento Pesquisa máquina inovação Feira Internacional da Mecânica Artigo Investimento FIESP meio ambiente sustentabilidade Lançamento máquinas e equipamentos mercado tecnologia Economia Feimafe Feira indústria