Visite o site da P&S Visite o site do Radar Industrial Visite o site da Banas Ir para página inicial RSS

O que vamos beber?

Icone Opinião,Perspectivas | Por em 25 de setembro de 2018

0

lucas moreiraPor Lucas Moreira*

Você já parou para pensar quantas vezes ao dia se alimenta? Muitas pessoas podem responder: “três vezes, Lucas.” Normalmente, as refeições diárias se dividem em almoço, jantar e o desjejum. O café da manhã, porém, é considerado a refeição mais importante por muitos especialistas. Tamanha responsabilidade é carregada também em seu nome. Não à toa é homônimo a segunda bebida mais consumida no mundo: o café. Não apenas ao acordar, mas é comum ver pessoas reenchendo canecas e canecas com café ao longo das 24 horas.

No ranking mundial de consumo, o Brasil fica em segundo lugar. Apenas em 2017, os brasileiros ingeriram 1,7 milhão de toneladas de café. E esse mercado só cresce. No primeiro semestre do ano, tivemos duas enormes movimentações no ramo lideradas por grandes marcas: Starbucks e Coca-Cola.

O Starbucks, com cerca de 29 mil lojas no mundo inteiro e faturamento de 22,4 bilhões de dólares (quase 80 bilhões de reais), vendeu para a Nestlé os direitos perpétuos de fabricar e vender café solúvel, em grão e moído, como também cápsulas da marca, por 7,15 bilhões de dólares. Lembrando que esse acordo não inclui as lojas nem bebidas prontas para consumo.

A Coca-Cola continua vislumbrando um futuro promissor para além dos refrigerantes, diversificando sua atuação e acreditando em uma das categorias com maior ascensão no mundo. A multinacional comprou a rede de cafeterias Costa Coffee, líder de mercado no Reino Unido e com cerca de 4 mil lojas espalhadas pelo mundo, por 5,1 bilhões de dólares (quase 20 bilhões de reais).

Mas não são só as grandes empresas que estão de olhos abertos. Em um País empreendedor como o Brasil, alguns empresários já estão antenados com a tendência e investindo no segmento. Como é o meu caso com a Splash, cafés e bebidas urbanas. Resolvemos investir no negócio de cafeterias com uma proposta similar a do Starbucks, porém com sabores de diversas regiões do Brasil. A empresa nasceu com o objetivo de ser o ponto de encontro e conexão entre pessoas, por meio, principalmente, de nossas bebidas exclusivas com o toque do café.

Sempre há uma oportunidade, basta conseguirmos enxergar o que nós mesmos estamos acostumados a fazer ou consumir e como oferecer produtos ainda inexistentes no mercado. Já sabemos que comemos, em média, três vezes ao dia, mas você tem ideia de quantos momentos são dedicados ao consumo de alguma bebida? Eu te convido, então, a pensarmos juntos. Mas, para isso, vamos tomar alguma coisa?

 

 

 

 

 

 

*Sócio-fundador da Splash

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

silsenaiEspecializada na fabricação de fios e cabos elétricos de baixa tensão, a SIL sempre teve como uma de suas premissas, ao lado da seriedade na relação com seus clientes e fornecedores, promover treinamentos para educação e aperfeiçoamento técnico de estudantes e profissionais do setor elétrico e, desta forma, aumentar a oferta de mão de obra qualificada para o segmento de energia e instalações elétricas.
Uma ação nesse sentido é o bem-sucedido convênio estabelecido com o Senai/SP – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, que, desde 2009, promove treinamentos na Escola Senai “Orlando Laviero Ferraiuolo”, localizada no bairro Tatuapé, na Capital paulista, e especializada no atendimento à cadeia produtiva da construção civil.
A parceria coloca em prática, em estreita colaboração, programas de treinamento e palestras que visam a preparação e o aperfeiçoamento de mão de obra dos cursos realizados na unidade para as áreas de eletricista instalador e de comandos elétricos. Em 2017, os treinamentos tiveram a participação de 497 alunos.
A importância da parceria empresa-escola
Durante os cursos, são ministradas palestras técnicas, sempre por um profissional da equipe de engenharia de produtos da SIL, tem como tema principal “Condutores Elétricos de Baixa Tensão” e aborda assuntos como: matérias-primas dos condutores de baixa tensão; normatização; aplicações de produtos – traz as recomendações de uso e as diferenças entre fios sólidos, cabos rígidos e flexíveis; isolação e cobertura; e norma NBR 5410 – específica sobre as instalações elétricas de baixa tensão. Todos os condutores elétricos utilizados nas aulas práticas são fornecidos pela SIL Fios e Cabos Elétricos.
O engenheiro eletricista e gerente de engenharia de produto da SIL, Nelson Volyk, explica que o conteúdo foi totalmente elaborado pela empresa: “No início apresentávamos, apenas, temas básicos, mas percebemos que poderíamos aumentar o escopo, alinhando ao material do Senai. Assim, reforçamos o que os professores já apresentavam ou que, em algum momento, abordarão em aula. Para os alunos é saudável e estimulante ouvir da indústria o que aprendem na escola”.
Além de agregar conhecimento prático aos aspectos técnicos e normatizados relacionados aos materiais, os profissionais da SIL que ministram tais palestras e podem esclarecer aos alunos aquelas questões bem específicas que apenas um profissional técnico do fabricante saberia responder.
“Na área da formação profissional é importante e necessário ter empresas de confiança e com preocupação com a qualidade de seus produtos”, afirma o Instrutor de Formação Profissional do SENAI, Walter Wanderley Teixeira: “A SIL é uma dessas empresas, pois acompanha de perto o avanço do mercado e se preocupa não só com a qualidade do produto, mas também com a segurança na sua utilização, garantindo assim o sucesso final da instalação”.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

CofibamEm parceria com a Marinha Brasileira, a Cofibam desenvolveu cabos de alimentação responsáveis pela energia gerada na Estação Antártida Comandante Ferraz (EACF), inaugurada no início da década de 80. As grandes dificuldades encontradas para o desenvolvimento desse projeto foram as barreiras impostas pelas características naturais da Antártida, uma vez que o cabo seria transportado pelo Navio Oceanográfico Barão de Teffé e poderia não suportar as exigências climáticas e de transporte na longa viagem até o continente gelado. O desafio da Engenharia da Cofibam foi criar um isolante especial para que o cabo conseguisse suportar todas as etapas da viagem, que começaria no Navio Oceanográfico e depois seria lançado por um helicóptero até um local com muitas pedras. Com todos os obstáculos vencidos, o Cabo Cofibam seguiu seu destino através dos mares e até hoje é o responsável por manter ativa a Estação Científica Brasileira, que é uma das poucas a ter o direito de explorar as maravilhas e mistérios do Continente Antártico.

TAGS: , , , ,

Deixe seu comentário

SKF promove #TamoJunto

Icone Evento,Iniciativa | Por em 29 de agosto de 2018

0

skttamojuntoA  campanha #TamoJunto,  da SKF,  vai sortear três kits de ferramentas de manutenção industrial completos e três tablets. Para participar é só comprar qualquer produto SKF de um distribuidor autorizado, se cadastrar no site e informar o número da nota fiscal. Quanto mais notas cadastrar, mais chances de ganhar. É necessário guardar a nota até o final da promoção.

As inscrições vão até dia 12 de novembro. Só serão aceitas notas fiscais das distribuidoras participantes da promoção: ATI Brasil, Rolândia, CRM Muchiutt, Irsa, Nortel, Líder, Bigolin, Rolatel, Durão, Norpem, Rolimão, Rech, Cofermeta, Abecom, Ferramentas Gerais, Primeira Linha, Sopetra, Toleagri, Hidrau Torque, Bezerra & Oliveira, Encopel, Rolimec e Sueca. O sorteio será realizado dia 28 de novembro e o resultado divulgado dia 05 de dezembro.

Mais informações: www.skf.com.br

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

IltechSolucoesO mundo é movido pelas inovações. Dia após dia, são elas que levam as pessoas a mudarem conceitos, hábitos e evoluir. E, quando o assunto é evolução, as startups são ótimos exemplos, pois servem de guias, apresentando novas formas de resolver problemas antigos ou lidar com situações surgidas a partir do mundo atual.

Exatamente com esse propósito, a  tem chamado a atenção do segmento de energia elétrica. Focada em encontrar soluções de eficiência energética, a startup vem conseguindo otimizar o processo de distribuição de energia elétrica, reduzindo as perdas ocorrentes durante a distribuição. Em geral, elas chegam aos 30%.

Conforme Marco Neuwiem, diretor de negócios da Iltech, a startup também trabalha no desenvolvimento de soluções de software para engenharia. “Elas permitem aos clientes a criação de projetos de transformadores de energia de modo otimizado. Associamos hardwares de monitoramento desses equipamentos com baixo custo, algo que ninguém está realizando no Brasil”, explica.

Com cerca de 50 clientes em diferentes regiões do país, a Iltech também está dando a largada a operações nos Estados Unidos e em Portugal. A startup ainda mantém conversas avançadas com empresas suecas, enquanto desenvolve novas soluções. Um deles abrange hardware e software para monitoramento de equipamentos de transformação com baixo custo, além da assessoria aos clientes baseada nas informações provenientes desses equipamentos.

Atualmente, a empresa está em aceleração na Spin, primeira aceleradora de startups no Norte Catarinense e uma das primeiras do país com foco no atendimento às necessidades das indústrias. Durante o processo, a Iltech lançou uma inovadora solução de Internet das Coisas (IoT). A Transformer Scan é voltada ao monitoramento online de transformadores de energia elétrica que permite avaliar performance, antecipar falhas e alertar equipes de manutenção para que não haja interrupção no fornecimento de energia.

 

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

MarintecSouthAmericaA Marintec South America 2019 já tem data marcada: será realizada de 13 a 15 de agosto, mais uma vez no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro. A próxima edição é a 16ª da feira de negócios, que é reconhecida como o principal evento da América do Sul dedicado aos setores da construção naval, manutenção e operações. Na mesma data e local está confirmada a 2ªedição da Man.U.Tec, feira de Manutenção e Utilidades Industriais.

Na última semana, a Marintec 2018 e a estreante Man.U.Tec 2018, receberam mais de quatro mil profissionais que puderam conferir as novidades da indústria naval e offshore, expostas por mais de 80 marcas nacionais e internacionais, e participar gratuitamente de cerca de 90 apresentações, entre palestras, workshops e treinamentos. Durante os três de evento, puderam ainda conhecer a Escola Móvel de Robótica Subaquática do SENAI, que qualificou dezenas de profissionais com um curso gratuito de “Aplicações, Conceitos Básicos de Operação e Prática Operacional do ROV Teledyne Seabotix LBV300-5″.

O saldo das duas feiras de negócios, entre os empresários e especialistas que marcaram presença no Centro de Convenções SulAmérica, seja com expositores ou como visitantes, foi positivo. “Há uma disposição nova de começar o quanto antes a reestruturar a dinâmica dos negócios na indústria naval brasileira. E, para nós, organizadores da Marintec/Man.U.Tec, é muito gratificante saber que colaboramos para este novo momento”, comentou o diretor do portfólio de infraestrutura da UBM Brazil, Renan Joel.

Durante os três dias de eventos, foram diversos depoimentos que sinalizaram o começo de uma retomada dos investimentos e dos negócios no universo naval. Como a afirmação do gerente de Negócios da Pesa, Esdro Câmara Júnior, “acredito que em 2019 começarão a aparecer os primeiros resultados. Na Marintec, recebemos muitas visitas de armadores interessados em nosso catálogo de produtos”.O vice-presidente de vendas da Navalex, Michael Vasallo, também comentou: “foi possível perceber que há um certo otimismo no mercado por parte dos empresários e a percepção geral é que a situação é um pouco melhor. Isso ajuda muito nos negócios”.

Mais informações: www.marintecsa.com.br

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

omronA OMRON anuncia o lançamento no Brasil do laboratório de inovação tecnológica Proof of Concept (PoC). Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da Indústria 4.0 no país, o PoC brasileiro conta com tecnologia de ponta para testar as últimas tendências em soluções integradas de automação industrial, incluindo robótica, redes industriais, segurança e controle de qualidade.

“A OMRON é reconhecida mundialmente por seu investimento em inovação impulsionada pelas necessidades sociais. Aumentar a segurança e eficiência na indústria são fatores cruciais para que nossos clientes se desenvolvam, sejam mais competitivos e se destaquem no mercado global. O conceito da Indústria 4.0 se apresenta como uma enorme oportunidade para o Brasil e o nosso laboratório Proof of Concept é mais uma forma de estimular este progresso”, destaca Carlos Neves, diretor da unidade de Automação Industrial da OMRON Brasil.

O Proof of Concept da OMRON está presente em países-chave entre os 117 em que a empresa possui operações. Por meio dele, a OMRON viabiliza testes e validações de sistemas que se comunicam em rede (EtherCAT, EtherNet/IP, OPC UA etc.), geram dados que ajudam na tomada de decisão e aplicações de inteligência artificial. Este processo minimiza riscos de falhas nas aplicações e garante o retorno do investimento em automação.

A estrutura do Proof of Concept da OMRON Brasil acomoda três células robotizadas capazes de trabalhar conectadas entre si no mesmo processo de fabricação ou separadas em aplicações independentes. “Esta flexibilidade é um elemento característico da Indústria 4.0. A partir da implementação das células robotizadas, as indústrias conseguem elevar a produtividade, reduzir custos e obter maior controle sobre o processo produtivo”, afirma o gerente de Marketing da OMRON Brasil, Edicley Machado.

Automatizadas 100% com produtos OMRON, as células são compostas por três robôs fixos desenvolvidos pela empresa: o Quattro 650H, o Viper 850 e o eCobra 800, além de um robô móvel colaborativo, o LD-90. O PoC da OMRON Brasil apresenta ainda uma integração completa da plataforma Sysmac, que reúne as tecnologias de automação industrial em um único software.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

0

????????????????????????????????????A Danfoss apresenta a nova unidade condensadora Optyma™ Plus INVERTER, dotada do compressor de velocidade variável VLZ e do drive CDS-803. A novidade oferece o melhor Índice de Desempenho de Energia Sazonal (SEPR) para aplicações de refrigeração em temperaturas médias para capacidades de refrigeração que variam de 3 kW a 9 kW.

Essa condensadora atende as três principais exigências do mercado das aplicações de refrigeração comercial mais frequentes: modulação da capacidade, alta eficiência energética e conformidade com F-Gas e Eco Design. “Na Danfoss, continuamos a desenvolver unidades condensadoras que atendem às expectativas do mercado. Recentemente estendemos a linha Optyma™ Slim Pack R134a para a necessidade da F-Gas. Agora, com a Optyma™ Plus INVERTER vamos um passo além, oferecendo modulação de capacidade sem comprometer a eficiência energética e a conformidade com as novas regulamentações. A Optyma™ Plus INVERTER possui o melhor SEPR de 3,84 no mercado, atualmente com o R407F”, afirma Gustavo Asquino, gerente de desenvolvimento de negócios da Danfoss.

TAGS: ,

Deixe seu comentário

0

economiaO Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial, calculado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, apresenta resultado 8,5% maior que em 2017 no acumulado do primeiro semestre. O índice aponta a intenção da indústria em lançar produtos a partir dos pedidos de registro de códigos de barras. Em comparação com o mês anterior, o índice apresenta queda de 18,4% no dado dessazonalizado.

Apesar do desempenho no mês de junho ter sido negativo, o resultado acumulado nos primeiros seis meses de 2018 apontam recuperação. O fechamento acumulado de janeiro a março foi de 13,2% e de abril a junho foi de 4,7% superior aos mesmos períodos do ano anterior. O resultado positivo é um indício da retomada da confiança do empresário para o lançamento de novos produtos. É possível observar no resultado acumulado de 12 meses que a recuperação tem sido gradual, mas constante.

O desempenho positivo foi impulsionado principalmente pelas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil, com avanço de 72% e 38,2% respectivamente. O desempenho elevado foi principalmente uma recuperação do resultado dos trimestres anteriores. Na regiões Sul e Sudeste, o crescimento ocorreu em quase todos os estados, com exceção para o Rio de Janeiro que recuou 24% no 2º. Trimestre.

De todas as regiões brasileiras, o Nordeste é a que apresenta maior oscilação, alternando entre meses positivos e negativos. É importante salientar que o lançamento de produtos na região é menor que nas outras regiões do país, tornando as variações mensais e trimestrais mais evidentes. O desempenho setorial para o trimestre foi ameno, com resultados positivos para Alimentos, Têxtil e Produtos Diversos. O setor de Alimentos tem se desenvolvido com pequenas alterações no indicador para comparações trimestrais. Já o setor de bebidas, após um avanço em lançamento de produtos, recuou neste trimestre, embora o início de ano tenha sido aquecido. Os setores têxtil e de produtos diversos vem caminhando de forma favorável em 2018, com resultados positivos.

TAGS: , ,

Deixe seu comentário

0

premioceonipponO presidente global da Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation (NSSMC), Kosei Shindo, foi condecorado com o prêmio “Personalidade do Ano 2017″, pela Câmara de Comércio Brasileira no Japão (CCBJ), na semana passada, em cerimônia em Tóquio. O evento contou com a presença do embaixador do Brasil no país, André Corrêa Lago, e do diretor para as Américas da multinacional, Kazuhiro Egawa. O troféu foi entregue pelas mãos do presidente do CCBJ, Celso Guiotoko, em homenagem a contribuição por vários anos no desenvolvimento industrial e econômico do Brasil.

“A nossa empresa tem dado apoio ao Brasil desde a construção da Usiminas, na década de 60. Promovemos ainda o comércio de minério de ferro com empresas como a Vale, além de termos participação na Vallourec Soluções Tubulares do Brasil, no empreendimento voltado a tubos sem costura. Através do seu fornecimento de produtos de aço de alta qualidade e competitivos no mercado, a Nippon tem contribuído com o desenvolvimento da indústria e economia brasileira. Particularmente estou muito feliz por receber este honrado prêmio”, afirmou Kosei Shindo.

O Brasil é o décimo destino dos investimentos externos japoneses. A Câmara de Comércio Brasileira no Japão foi fundada em 2001 com o objetivo de promover o intercâmbio econômico entre os dois países. A instituição, sem fins lucrativos, atua com o apoio da Embaixada do Brasil no Japão. A escolha do premiado, que acontece desde 2009, foi feita pelos mais de seus 100 associados. Segundo Guiotoko, a NSSMC “é uma empresa que acompanha a evolução tecnológica mundial e ao mesmo tempo se preocupa com o desenvolvimento sustentável”.

TAGS: , , ,

Deixe seu comentário

BUSCA

CATEGORIAS

SOBRE O BLOG INDUSTRIAL

O Blog Industrial acompanha a movimentação do setor de bens de capital no Brasil e no exterior, trazendo tendências, novidades, opiniões e análises sobre a influência econômica e política no segmento. Este espaço é um subproduto da revista e do site P&S, e do portal Radar Industrial, todos editados pela redação da Editora Banas.

TATIANA GOMES

Tatiana Gomes, jornalista formada, atualmente presta assessoria de imprensa para a Editora Banas. Foi repórter e redatora do Jornal A Tribuna Paulista e editora web dos portais das Universidades Anhembi Morumbi e Instituto Santanense.

NARA FARIA

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), cursando MBA em Informações Econômico-financeiras de Capitais para Jornalistas (BM&F Bovespa – FIA). Com sete anos de experiência, atualmente é editora-chefe da Revista P&S. Já atuou como repórter nos jornais Todo Dia, Tribuna Liberal e Página Popular e como editora em veículo especializado nas áreas de energia, eletricidade e iluminação.

ARQUIVO

Perspectivas negócios Site P&S infraestrutura máquinas exportação Radar Industrial IBGE importação PIB CNI Revista P&S Evento Pesquisa máquina inovação Feira Internacional da Mecânica Artigo Investimento meio ambiente FIESP sustentabilidade Lançamento máquinas e equipamentos mercado tecnologia Economia Feimafe Feira indústria